Frontier, uma promessa de poder para apenas vingança

Review of:

Reviewed by:
Rating:
3
On 24 julho, 2017
Last modified:15 julho, 2018

Summary:

frontier
Frontier

Confesso que como fã deste tipo de série eu cultivava uma grande expectativa para Frontier, porém o resultado foi um pouco diferente do esperado. Imaginava uma nova disputa de poder parecida com Vickings ou Marco Polo. Mas vale assistir para que viva o ambiente e tenha suas próprias opiniões.

O foco foi de poder para apenas vingança. A construção do personagem principal foi um pouco controversa, dando-lhe uma imponência forte mas com falta de seguidores parecia mais uma vida solitária e submissa do que popular e respeitável. Eu adorei a atuação de Jason Mamoa ao dar vida a Declan Harp. O que faltou na verdade foi uma simples demonstração visual maior da sociedade. É natural que pessoas como ele saiam conquistando ou já tenham muitos seguidores. Em Frontier não havia isso. Se fosse uma série de piratas (como Piratas do Caribe) ele seria o personagem ideal para acompanhar seu crescimento e vê-lo se tornando um líder, conquistando pessoas e posses. Um ótimo personagem, só que mal colocado.

Trailer

O lado bom da série

Se você pretende assistir esta série recomendo que viva o ambiente da época. Frontier é uma série que entrega mais conhecimento que um entretenimento eletrizante. Não é chato, porém não chega a ser empolgante. Mas a ambientação e interpretação lhe coloca na época e faz viajar um pouco sobre como seria estar lá.

Além disso, seis episódios foram curtos demais, e estava claro que deixaria muitas lacunas abertas. Talvez esta primeira temporada fosse apenas um teaser, e se houvesse grande interesse entregariam mais.

Sobre o Autor

Administrador do blog Interprete-me, Jerry D. Blodgett tem paixão pela literatura subjetiva e os estudos da filosofia e psicologia. Sempre que possível, faz pontes entre a reflexão interior e o entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *