5 motivos para sua namorada odiar quando você joga

Não são poucos os casos de namoradas (e namorados – acontece) que detestam quando percebem que seu amado pegam o controle. Alguns relacionamentos chegam a acabar por essa razão, outros passam por grandes abalos, mas acabam sobrevivendo.

Mas, porque elas odeiam tanto? Fiz aqui uma compilação de 5 motivos, todos baseados em reclamações que ouço por aí. Veja se você se identifica com algo, e se não corre o risco de ter uma desagradável surpresa ao chegar em casa.

Observação: Sei que hoje em dia cada vez mais mulheres estão aderindo ao mundo gamer (sou uma delas), mas temos que reconhecer que o público masculino por enquanto (por enquanto…rs) é maioria neste assunto, e somente por isso me referi a namoradOs gamers na maioria dos itens abaixo. Mas considerem todos os itens como sendo “unissex”, ok?

 

1 – Você dá mais atenção ao game do que à ela

 

A principal reclamação. Eles grudam os olhos na tela e os dedos no controle, e passam horas sem lembrar de que existe alguma coisa fora daquela projeção de píxels.

As namoradas se sentem deixadas de lado, como se não fossem tão importante assim (e se realmente não forem, tá na hora de pensar se realmente quer continuar o relacionamento). Com o tempo vem o ciúme (afinal, ela quer ficar com você), e deste ponto para o caos é um pulo.

 

2 – Os programas de fim de semana vão por água abaixo

 

Se a garota que está com você for do tipo que gosta de passear, será terrível para ela que os finais de semana venham a se resumir em jogatinas. A vida a dois se torna entediante.

Não é que tenha que sair todos os finais de semana, mas há a necessidade de respirar ar puro algumas vezes, ter uma vida social offline… (mas se ambos curtem ficar em casa e jogar, bem… aí acho que você nem precisa estar lendo este post – e sorte a sua)

 

3 – A gostosona do game é mais bonita que sua namorada (ou não)

 

Situação complicada. Você está lá, jogando… Sua namorada ao lado com aquela cara de “boooring”, quando surge aquele mulherão em roupas apertadas e curtas. Você se arruma no sofá, tenso. É agora… A pergunta finalmente vem: “é por isso que você joga tanto essa porcaria?”

Complicado. E tenso.

Acredite, este pode ser um motivo pelo qual ela odeia que você jogue. Mas fazer o que, não é? Eu que sou mulher acho essas meninas dos games realmente muito lindas. E olha que sou casada. Com um homem.

 

4 – Você cheira à carniça

 

Gostar de videogames, tudo ótimo. Deixar de sair em finais de semana, normal (eu mesma sou assim e acho de boa). Achar as garotas dos games super incríveis, compreensível.

Mas ficar sem tomar banho só porque seu char está “quase lá” é roubada.

Tem gente que deixa a barba por fazer (os que cultivam-na por estilo próprio estão perdoados, desde que não tenha um grão de arroz de ontem presa nela), usa a mesma roupa durante uma semana inteira deixando aquele cheiro azedo no ar, e toma banho só quando a situação está crítica.

 

5 – Você a trata como uma garçonete

 

“Amor, pega uma cerveja pra mim?”. Dez minutos depois: “Amor, faz aquele lanchinho maravilhoso que só você sabe fazer?”, e por aí vai.

As namoradas não são empregadas domésticas, e também não são sua mãe (essa é uma das comparações mais odiosas: “mas minha mãe fazia pra mim”). Imagine que coisa mais chata: ser largado de lado e ainda por cima ser tratado como empregado? Acrescentar elogios aos pedidos não funciona (soam falsos e perdem o efeito com o passar do tempo).

 

6 – (motivo extra) Ela odeia que você jogue porque você tira a vez dela

 

Exatamente. Ela chega e lhe pede para deixá-la jogar um pouco, mas você não larga o controle. Nasceu grudado na sua mão.

Sinceramente, acho que muitas pessoas até que gostariam de ter uma situação assim… Mas saiba que dividir o game com a namorada também pode ser um problema: vocês poderão querer jogar, na mesma hora, jogos completamente diferentes. Ou o mesmo jogo, só que single player.

 

Soluções

 

couple-gamer-anime
Jogar com sua namorada pode ser uma experiência interessante

É claro que nem todas as namoradas(os) odeiam quando você está jogando. E nem todos fazem tudo o que está acima, na lista (se você faz todos os cinco itens e ainda está num relacionamento, poxa… conta seu segredo, é algum tipo de hipnose?).

A questão aqui é aprender a dosar as coisas. Tente se colocar no lugar de sua namorada. Se você passa todo seu tempo livre jogando pode ser que algo esteja errado com o relacionamento. A vida é feita de outras coisas. E se você acha que o videogame é muito mais importante que ela… Meu amigo, aí é hora de desocupar a moita, se é que me entende.

Mas se você acha que sua namorada é mais importante para você, faça-a notar isso. Não precisa parar de jogar. Basta faze-la participar… E não apenas colocando-a sentada ao seu lado enquanto você aperta freneticamente os botões, esquecido do fato que tem um ser humano ao seu lado.

A boa jogada é fazê-la participar do contexto. Explique o que você está fazendo, faça com que ela conheça os personagens, a história… E algumas vezes dê o controle na mão dela. Tenha toda a paciência do mundo ao vê-la errar o tiro, pular errado (eu sou mestra em pular errado em jogos de plataforma!), pois discutir por ela ser noob (refiro-me a discussões sérias) é um dos ingredientes para a separação.

Se sua namorada também é gamer, divida o tempo do console. Aqui em casa, quando dois querem usar o mesmo console, fazemos os mais diversos tratos, de forma que ambos saiam ganhando.

Portáteis são bons aliados, Hatsune Miku que o diga
Portáteis são bons aliados, Hatsune Miku que o diga

Voltando a casos de casais onde apenas UM gosta de videogames, uma boa opção pode ser adquirir um Nintendo DS. Acredite, isso tem altas chances de funcionar, principalmente porque estes novos portáteis têm uma proposta diferente em seus games. As produtoras disponibilizam vários jogos que podem interessar pessoas que não tem o costume de jogar, e alguns casuais pode mudar este quadro.

Você também pode determinar um horário fixo para as jogatinas. Combine com ela que naquele horário, e apenas naquele horário, você não quer ser interrompido. Para isso, é necessário respeito entre o casal. Algo mútuo, pois todos nós precisamos de um tempo à parte para algumas tarefas, e o outro deve reconhecer isso. Nem que seja um tempo para ler, dormir, para ficar pensando na morte da bezerra… enfim. Defina o seu “horário particular”.

Nos demais momentos, viva uma vida fora das telas.

Uma ultima solução que pensei aqui – e a mais óbvia – é você dar MAIS atenção para ela, claro. Apreciar mais os momentos juntos, fazer mais coisas que envolvem o ato de se olhar nos olhos… Mas quero aproveitar a oportunidade e falar para as(os) namoradas(os) que se sentem “deixadas de lado”: dêem a seus namorados(as) o tempo deles, pois jogar é um passatempo. Todos temos algo que nos diverte, e estes devem ser respeitados.

Se nenhuma dessas dicas funcionar, talvez o problema esteja mais no fundo… Aí é hora de analisar se a questão é mesmo as suas jogatinas ou se é alguma outra coisa. Mas neste assunto não entrarei, pois sai de meu alcance.

Desejo a todos os casais do mundo que sejam felizes, cada um fazendo o que ama, desde que haja respeito perante o parceiro. Jogar é o máximo, mas namorar também é demais.

Mais Artigos

Sobre o Autor

Escritora, redatora e ilustradora autodidata, Nantai procura reavivar a centelha de magia que todos temos. Gosta de montanhas, gatos, e de escrever ao som da chuva. Gosta de falar sobre fantasia e ficção científica, e colabora neste blog com um pouquinho de tudo. www.bcrausnantai.com

2 thoughts on “5 motivos para sua namorada odiar quando você joga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.