A Pílula Mágica: Crítica do documentário – Dieta Cetogênica

Boa parte da forma do documentário A Pílula Mágica, que está estreando na Netflix, é mostrar o quanto estamos desperdiçando nossa saúde com bobagens.

a pilula magica documentario 01Somos o que comemos: se estamos abusando do “Junk Food” e de comidas excessivamente calóricas, nosso corpo eventualmente vai reclamar. O que este filme faz é acender novamente a luz amarela em nossa cabeça. Somos bombardeado com informações que podem nos fazer rever a forma como pensamos o nosso cardápio do dia a dia.

E essa proposta cai muito bem tanto para americanos quanto para nós, brasileiros, que dependemos cada vez mais de comida processada, comprada pronta no supermercado ou nas lanchonetes e restaurantes.

Sempre pensamos na comodidade, mas não nas consequências do que aquele alimento pode trazer para nosso organismo. A Pílula Mágica traz esses questionamentos e, como um grito de alerta, serve muito bem.

Mas, como filme, ele tem alguns defeitos que podem estragar a experiência…

Vivendo… E não aprendendo

Filmado na Austrália e nos EUA, A Pílula Mágica segue cinco pessoas que estão lutando com sua saúde. Ao longo do documentário, cada um deles muda sua dieta para a citogênica (rica em gordura e pobre em carboidratos), incluindo plantas e carnes.

Suas histórias são projetadas para tornar uma coisa muito clara: dietas com baixo teor de gordura podem privar o corpo de elementos essenciais que precisamos para ter uma saúde ideal.

a pilula magica documentario 02 timothy trudgen
Timothy Trudgen, educador (Hope for Health)

O filme se entrelaça com entrevistas com vários especialistas médicos, chefs de cozinha e fazendeiros que compartilham suas perspectivas sobre a influência que a indústria de alimentos tem sobre o que comemos. Eles exploram as ligações potenciais entre dietas com baixo teor de gordura e muitas doenças modernas.

Essas entrevistas nos deixam pensativos sobre as consequências para a saúde dos alimentos que comemos, bem como o impacto ambiental daquilo que colocamos no prato.

Nesse ponto de vista, A Pílula Mágica nos serve como um enorme tapa na cara e um alerta: avaliamos o quanto estamos jogando fora a nossa saúde ao abusar de uma dieta que trata a gordura como a grande vilã, sem avaliar as consequências para o nosso corpo da falta que essas proteínas fazem. É um alerta que vale a pena ser conferido e escutado com atenção.

a pilula magica documentario 03As imagens captadas por Rob Tate (diretor do documentário), acompanhando a vida dessas pessoas que ele segue com sua câmera, são impactantes. Não que mostrem algo graficamente incômodo como violência ou coisas nojentas… Absolutamente, não.

O impacto aqui é inteiramente psicológico.

É realmente uma pena que, com tantas qualidades em sua mensagem, o documentário em si deixe a desejar no aspecto técnico, que é tão importante para nos conectarmos com essa história interessante.

Falta de ritmo no documentário A Pílula Mágica

a pilula magica documentario 04 Pete EvansO documentário, estrelado pelo chef Pete Evans (um australiano que sentiu na pele os problemas dessas dietas) poderia ser um dos melhores longas a entrar no catálogo da Netflix neste ano. Mas isso não acontece, o que realmente é uma pena.

Isso porque A Pílula Mágica se torna, depois de 40 minutos, uma série incansável de temas repetidos. Até mesmo as frases vão se tornando clichês, pois praticamente todos as repetem como mantras.

Não há ritmo nem agilidade na montagem das cenas: aparentemente tudo foi jogado lá e exibido em ordem cronológica. Assim, fica impossível até mesmo sentir empatia com as pessoas que dão seus depoimentos no longa (médicos, pessoas que fizeram dietas anteriores, etc).

a pilula magica documentario 05Apesar de ser um veículo para promover a dieta cetogênica contra a dieta padrão (não só americana, como mundial), A Pílula Mágica acaba cansando bastante da metade para a frente, e é preciso ser persistente para conseguir chegar ao seu final sem estar irritado – não com as coisas mostradas no filme, mas com a sua duração, que por ser tão repetitivo acaba cansando e dando a impressão de ser infinito.

É lamentável. Ainda assim, a mensagem que o documentário A Pílula Mágica carrega é tão importante que, mesmo se for para assistir apenas aos dois primeiros atos, vale muito a pena.

Conheça também os documentários Rotten, Take Your PillsDoenças do Século 21.

Imagens e informações do documentário A Pílula Mágica

a pilula magica documentario 06

a pilula magica documentario 06a

a pilula magica documentario 07

a pilula magica documentario 08

a pilula magica documentario 09

a pilula magica documentario 10

a pilula magica documentario 11

a pilula magica documentario 12

a pilula magica documentario 13

a pilula magica documentario 14

a pilula magica documentario 15

a pilula magica documentario 16

a pilula magica documentario 17

Sinopse: Médicos, fazendeiros, médicos e outros especialistas avaliam a controversa dieta cetogênica e seu potencial para erradicar doenças comuns.

Idioma: áudio no original em inglês com legendas em português;

Duração: 1h 29min;

Classificação etária: 10 anos;

Ano de lançamento: 2017;

Gênero: Documentário, Saúde;

A Pílula Mágica: Crítica do documentário - Dieta Cetogênica

O documentário A Pílula Mágica mostra diversos casos de pessoas que começaram com a dieta cetogênica, e mudaram de vida. Confira mais detalhes neste post!

Editor's Rating:
5

Mais Artigos

Sobre o Autor

Blog voltado a análises, e interpretações de filmes/séries, artigos variados sobre cursos, tutoriais, curiosidades e afins.

6 thoughts on “A Pílula Mágica: Crítica do documentário – Dieta Cetogênica

  1. PESSOAS DA MINHA FAMILIA COMEM SOMENTE USANDO GORDURA ANIMAL PRA PREPARAR ESSES ALIMENTOS E NÃO TEM COLESTEROL TRIGLICERIEIOS E NEM DIABETES E SÃO PESSOAS DE BASTANTE IDADE ENTÃO COMO PROCEDER JA QUE SOU DIABETICO TENHO IPERLIPIDEMIA MISTA ALGUMA SUGESTÃO

  2. Ótimo documentário. Apenas agrega em “forma resumida” uma realidade x uma perspectiva de vida que muitas pessoas estão se dando conta de que é possível viver. Não achei nada de entediante, assimilei ainda mais cada informação, e que através de tantos novos estudos e informações nutricionais que vêm se popularizando, possamos ter melhores escolhas alimentares e mais saúde.

  3. Eu não achei o documentário cansativo! Super rápido.
    Quem gosta de carboidrato vai querer por defeito no documentário. Excelente, só confirmou ainda mais a minha opinião.

  4. Eu nao achei nem um pouco cansativo o documentário, já assisti mais 4 vezes e recomendo ele para várias pessoas. Eu pessoalmente faço uma dieta cetogênica e mesclando periodicamente com low carb, e minha saúde melhorou muito, perdi 8 kilos sem nenhum esforço físico, em 4 meses. Na verdade nem pensava em fazer para emagrecer, mas sim pela saúde, e tive ainda esse grato resultado de perda de peso tb…. Meus exames no quesito colesterol, glicose e insulina estao ótimos tb!! Meu marido também está fazendo e fala que é a melhor dieta que ele já fez na vida, nao passa fome, come bem, e ainda sim tem reduçao de peso!! Acho que seu review desse documentário parece ser de alguém que nao se interessa por esse tema de nutriçao e saúde. Nesse caso poderia ter até o Michael Jackson cantando e comendo gordura nele que você daria esse feedback… Pra quem se interessa por esse assunto posso dizer com toda a certeza: VALE A PENA ASSISTIR!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.