Longas e Curta-metragens

Crítica: A Vida em Mim Netflix: Documentário sobre a Síndrome da Resignação (2019)

O documentário Netflix A Vida em Mim (Life Overtakes Me) nos mostra uma triste realidade de centenas de crianças refugiadas na Suécia.

Essas crianças assistiram e viveram traumas que a maioria de nós sequer podemos imaginar. O medo as assola, e como resposta acabaram por desenvolver a Síndrome da Resignação: uma doença que coloca essas crianças em um estado praticamente vegetativo, muito semelhante ao coma (assista aqui).

A Vida em Mim e a Síndrome da Resignação

O documentário A Vida em Mim, comovente e triste em sua essência, explora essa misteriosa doença que tem atingido centenas de crianças refugiadas.

A frase de abertura já nos coloca parcialmente a par do problema: “Sua filha está deitada aqui como Branca de Neve porque as coisas são terríveis demais ao seu redor. Esta é uma maneira de proteção. Ela está apenas esperando que a situação melhore.

A Síndrome da Resignação mostrada no documentário A Vida em Mim é como se fosse um desligamento da criança com este mundo. Diferente de um coma, esta doença está mais para uma hibernação, ou seja, um longo sono involuntário. Não se alimentam sozinhas, nem fazem suas necessidades por si mesmas.

A situação deixa os pais aflitos, sofrendo à espera de uma melhora que não se sabe quando acontecerá. Enquanto isso, os especialistas ainda não sabem explicar as causas da Síndrome da Resignação, apesar de saberem que há relação com o estresse violento que sofreram.

Histórias chocantes e tristes

As histórias que conhecemos das famílias no documentário A Vida em Mim são chocantes. Imaginando que cada uma dessas crianças, todas com idades inferiores a 14 anos, viram tudo acontecer diante dos olhos, nosso coração facilmente se despedaça.

Uma das famílias teve o pai preso e torturado. Outra teve a mãe estuprada e assassinada. Outra ainda viu um amigo sendo morto em um dos postos de controle e com muita sorte conseguiu fugir.

Se ler isso já causa indignação, assistir ao documentário Netflix A Vida em Mim traz ainda mais dessa sensação de injustiça. É por isso que a situação de resignação dessas crianças passa a ser compreensível, até mesmo de um ponto de vista espiritual.

Saindo de nossa pequena bolha

Saber que cada um dos relatos em A Vida em Mim é real, sem nada de ficção, causa-nos um espanto, até. Perceber como o mundo está, através dos olhos de outras pessoas, nos tira um pouco da bolha em que vivemos.

Colocar nosso olhar para fora, retirando-o de nossos umbigos durante pouco mais de meia hora, nos faz colocar a mão na consciência para inclusive nos tornarmos seres humanos melhores.

Não apenas para agradecer pelo que temos, mas também estender a mão para pessoas que sofrem e sequer sabemos o quanto ou o porquê. Se você viu o documentário A Vida em Mim deixe nos comentários a sua opinião. Compartilhe conosco sua visão sobre este curta-metragem.

Sinopse e Ficha Técnica do documentário A Vida em Mim Netflix

Título Original: Life Overtakes Me;

Lançamento Netflix: 14 de junho de 2019;

Direção: Kristine Samuelson, John Haptas;

Sinopse Netflix: Centenas de crianças refugiadas na Suécia se protegem do trauma e das incertezas, desenvolvendo a Síndrome da Resignação, uma doença com os sintomas do coma.

Duração: 40min;

País de Origem: Suécia e Estados Unidos;

Classificação etária: 12 anos;

Ano de lançamento: 2019;

Gênero: Documentário, Drama.

Você também poderá se interessar por Unidade 42, Gatunas, O Terceiro Olho 2, Jinn e Rolling Thunder Revue: A Bob Dylan Story by Martin Scorsese.

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Publicado Por