Longas e Curta-metragens

Big Fish & Begonia Netflix: Crítica do anime que gastou 12 anos

Os animes de longa metragem, em especial este Big Fish & Begonia (assista aqui), vão ser sempre comparados ao mestre Hayao Miyazaki (diretor de Princesa Mononoke, A Viagem de Chihiro e Ponyo).

Mas neste caso a comparação faz sentido: Xuan Liang e Chun Zhang beberam da fonte original do grande artista japonês e seguem seu estilo – o que, evidentemente, transforma este anime em algo belo, até mesmo poético.

E não é só no traço que Big Fish & Begonia ganha pontos. A história também é muito bem construída, de forma que é impossível desgrudar os olhos da tela. Segundo os diretores, foram gastos 12 anos na produção deste longa, onde eles fazem um mix de toda a cultura chinesa para nos apresentar um resultado coeso, bonito e encantador, mesmo que nós, do Ocidente, não estejamos acostumados a essas mitologias orientais, mais especificamente as chinesas.

Big Fish & Begonia apresenta uma história singela e poderosa

Em seu 16º aniversário, Chun participa de um rito de passagem que envolve passar 7 dias na terra dos humanos. Ele é de um mundo mágico paralelo onde “os outros” controlam as estações e marés do mundo humano. E todos nós sabemos que se alguém vai ter controle sobre outro mundo, só faz sentido ter uma compreensão básica desse mundo e de seus habitantes.

A partir desse momento é que a história decola e se torna uma aventura cheia de amor e sacrifício. Uma linha de diálogo do filme é marcante:

“Alguns peixes não são feitos para serem engaiolados, porque são feitos para o céu”

Parece confuso, mas até a chegada dos créditos finais entendemos totalmente o que ela quer dizer. O filme é todo muito bem amarrado, com um roteiro sólido em que, mesmo não entendendo totalmente todas as referências, podemos acompanhar animados a missão de Chun.

Como seria de esperar, em determinado momento os dois mundos de Chun entram em atrito, e junto de seu amigo Qui e o herói humano que é ressuscitado como um pequeno peixe chamado Kun, se veem no meio dessa confusão. Chun deve proteger Kun, e isso a coloca em conflito com sua própria família, que prefere a tradição de manter os dois mundos separados.

A impressionante produção de Big Fish & Begonia

“Sem felicidade, qual é o significado da longevidade?”

Esta citação está no coração da paixão de Chun e, na verdade, também leva sua amiga Qui a ir além. Uma dívida a ser paga polvilhada com amor e atração acrescenta um toque pessoal aos procedimentos fantásticos.

Embora os visuais sejam esplêndidos e suficientes para nos manter comprometidos, é a convergência entre o céu e o mar que transforma este anime extravagante em uma obra com profundidade e significado.

O mais incrível é que este é o primeiro filme para esses dois cineastas: a maturidade que demonstram na construção da história é sublime, e só pode nos fazer esperar por mais produções assinadas por eles.

Enfim, Big Fish & Begonia é um excelente entretenimento para quem procura animações bonitas, lúdicas e que trazem em si uma história de força e elevação.

É uma grande surpresa vinda da China, e através dela é que conhecemos um pouco mais sobre essa cultura que, por muitos anos, foi fechada para o público ocidental. Com este longa, temos uma excelente porta de entrada.

Recomendamos que conheça também Rilakkuma e Kaoru e Sirius The Jaeger.

Imagens e informações de Big Fish & Begonia Netflix

Sinopse: Uma garota de um reino mágico se transforma num golfinho para explorar o mundo humano, onde conhece um jovem e embarca numa perigosa missão.

Idioma: dublado (com possibilidade de áudio original em mandarim e legendas em português);

Duração: 1h 45min;

Classificação etária: 12 anos;

Ano de lançamento: 2018;

Gênero: Anime de longa metragem, fantasia, aventura;

 

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Ver comentarios

  • É realmente um excelente filme, que deixa aqueles que o assistem bem mais instigados a conhecer seus pormenores, advindos de uma cultura pouca conhecida no ocidente e apreciar algumas de suas camadas que não precisam de tanta base.

  • Acabei de assistir e acho que nunca mais vou parar de chorar. Minha mente ocidental nunca vai aceitar esse final. O filme é maravilhoso e mostra o que é o verdadeiro amor (dentre várias outras coisas), aquele que só quer a felicidade do outro e nada mais em troca.

    • Olá Camila,

      Lindo né? Esta é uma verdadeira obra de arte em todos os sentidos, conceito de amor espiritualismo, simbolismo. Tem muita síntese profunda em diversas cenas. Obrigado pelo seu comentário

  • Eu chorei tanto que meu Deus . Última vez que chorei assim foi assistindo o túmulo dos vagalumes. Você sai desse filme destruído .

    • Concordo muitíssimo contigo, Hook Lima. Achava que não era possível uma coisa tão sensível e tão triste como O túmulo de vagalumes. Aí eu assisti Big Fish e Begônia e lavei meu travesseiro kkkkk Realmente, nosso pensamento ocidental não está preparado para a delicadeza, simplicidade e espiritualidade do mundo oriental. São tantas questões presente que você fica um tempo fora do ar pensando sobre.... Lindíssimo!!!!

  • Aqui está uma obra de arte linda e inspiradora. A animação é lindíssima, a história e os personagens estão muito bem construidos, mas aquilo que mais me chama a atenção são as lendas chinesas e a mensagem inspiradora que esta obra nos passa. Pura magia.

  • Simplesmente belo e poético ! O amor verdadeiro, aceitar a felicidade do outro em seu próprio detrimento...altruísmo sem limites.

  • Encantador, magnífico!!
    O verdadeiro significado do amor, se doar por completo. ❤??

  • Simplesmente a coisa mais linda e especial que já assisti. Me senti profundamente tocado pela obra a ponto de mergulhar numa nostalgia e em um calor no peito quase que infinitos. Amei cada detalhe cada momento do filme.

Publicado Por