Longas e Curta-metragens

Deadwind Netflix: Crítica da série com Trailer Dublado

Em março deste ano estreou na televisão nórdica uma série chamada “Karppi”, e quando ela foi adquirida pela Netflix, acabou virando Deadwind para o mercado internacional.

Poucas pessoas fora da Finlândia sabiam do que se tratava, e agora que ela ganha o mundo, torna-se uma bela surpresa para quem gosta de cavar produções para assistir na Netflix. Apesar de ter algo batido em seu enredo, Deadwind tem méritos artísticos e técnicos para se tornar um produto imperdível para quem curte o gênero.

Valores da produção Deadwind (Karppi)

A série segue a protagonista Sofia Karppi, uma detetive da polícia finlandesa em seus 30 anos que recentemente perdeu o marido e é deixada sozinha com dois filhos para cuidar.

Ao retornar ao trabalho, encontra um novo parceiro e um novo crime para desvendar, tendo que lidar também com os problemas pessoais ao mesmo tempo em que se envolve cada vez mais na investigação.

Parece clichê? E é, de fato. Mas os produtores de Deadwind não escondem isso. E não tem problema: a cada episódio nos aproximamos cada vez mais de Sofia e de seus dramas, e acompanhamos todo o seu calvário para lidar com seu lado pessoal e profissional enquanto tudo parece desmoronar ao redor.

Todos se reconhecem em situações assim – dadas as devidas proporções, pois nem todos de nós somos investigadores da polícia – em que a vida parece querer tomar um rumo diferente daquele que nós precisamos seguir.

Sofia, em sua vida agitada enquanto precisa criar seus filhos e resolver casos complicados pode ter paralelo em nosso cotidiano, onde a gente precisa lidar com várias coisas ao mesmo tempo sem perder o foco. Esse ponto de aproximação deixa Deadwind mais perto de nós, e muito disso é por conta do roteiro muito bem delineado.

Mistério S/A

E o caso principal da série (o crime que Sofia precisa desvendar) é também interessante o bastante para prender nossa atenção. Ficamos interessados em saber como ela fará para descobrir os responsáveis e ainda tendo que lidar com o fardo da vida cotidiana.

E nisso é muito importante que a direção da série seja extremamente cuidadosa em separar as situações e só juntá-las quando necessário. E a produção de Deadwind capricha nesse sentido, dando apenas dicas ao longo dos episódios, sem revelar muito, deixando a apoteose para seus capítulos finais.

Quem gosta desse tipo de drama, vai adorar. Quem não costuma assistir séries policiais também pode se interessar, pois Deadwind não tem o peso soturno de outras produções parecidas.

Apesar dos temas apresentados, ela é fácil de assistir e dá até mesmo para maratonar em um fim de semana – e isso não é difícil, visto que seus episódios são muito prazerosos de se assistir.

Todo o mistério que ronda a vida de Sofia em Deadwind acaba se resolvendo no final. Mas neste caso, não é o resultado que interessa, e sim a jornada: e ela é mostrada com competência por seus atores e pela sua produção, que não erra na mão e a transforma em um seriado muito interessante e deixa a vontade de continuar acompanhando Sofia por mais e mais temporadas.

Outras produções neste estilo que recomendamos é Ultravioleta, The Sinner, O Bosque e Desaparecida.

E, para um humor escrachado misturado com investigação, veja também Dirk Gently’s Holistic Detective Agency, A Very Secret Service e Feliz!

Análise Deadwind Netflix

Trailer e informações de Deadwind Netflix

Sinopse: Abalada por uma tragédia pessoal, a investigadora de polícia Sofia Karppi investiga o assassinato de uma mulher ligada a uma empreiteira de Helsinque.

Idioma: dublado (com opção de áudio original em finlandês e legendas em português);

Total de episódios (na data deste post): 1 temporada com 12 episódios de aproximadamente 45 minutos cada;

Classificação etária: 16 anos;

Ano de lançamento: 2018;

Gênero: Drama policial, suspense;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Ver comentarios

Publicado Por