Duas Catalunhas Netflix: Crítica do documentário (com Trailer Legendado)

O problema político exposto no documentário Duas Catalunhas, outra grande estreia da Netflix de setembro, é complexo e se arrasta por muitos anos. Aqui, há uma tentativa honesta de ouvir os dois lados da história e tentar chegar a um consenso. Porém, o resultado é apenas uma fotografia de como as coisas estão longe de ter uma pacificação.

Tomando a câmera como observadora, sem tentar influenciar os eventos que mostra, o documentário Netflix Duas Catalunhas pode vir a ser um arquivo de uma época onde não se tem acordos para resolver o problema político, que mantém hostilidade de parte a parte. No futuro, quando essa questão estiver pacificada e todos os lados estiverem em harmonia, essa produção será apenas uma amostra do que foram esses tempos turbulentos.

Por agora, serve como uma amostra fiel do tamanho do problema.

Um país dividido

Para quem não conhece a situação, é preciso explicar: a Espanha está dividida. A região da Catalunha (que fica a nordeste da Espanha) quer se separar do resto do país, e essa situação tem se estendido através dos anos. Os catalães agem como se vivessem em uma outra nação, descolada da Espanha, enquanto esta não aceita a declaração de independência de uma de suas regiões mais ricas.

O documentário, portanto, mostra situações chave para o aumento da tensão naquela região. Entrevistas com celebridades e políticos dão o tom dessa produção, que tenta o quanto possível ser isenta e mostrar os motivos de todos para defenderem sua posição.

Mas fica evidente, ao longo das quase duas horas do filme, que os catalães sentem-se presos a uma nacionalidade que não lhes pertence. O filme tenta não julgar nenhuma das partes (inclusive, um ótimo exemplo esse: mostrar tudo sem tomar partidos, tal qual a série Seguindo os Fatos, para que possamos ver tudo sem uma discriminação prévia). Entretanto, é evidente que há um deles que está certo, e no caso, é o do pessoal que deseja independência.

Um exemplo mostrado com detalhes em Duas Catalunhas é o caso de Carles Puigdemont, presidente da Catalunha, que foi preso pouco tempo depois de declarar a independência da Catalunha. Ela foi negada pela Espanha, o que o forçou a fugir de sua terra e acabar detido na Alemanha.

As acusações contra Puigdemont e as verdadeiras motivações para sua prisão são expostas no longa, e é impossível não sentir que há uma armação em jogo.

Sete meses de produção pesada

Os produtores e diretores do documentário Netflix Duas Catalunhas conseguiram filmagens extensas durante o período de sete meses. Nesse tempo puderam flagrar, com figuras notáveis da sociedade e pessoas comuns, o sentimento que abarca essa região que teima em querer ser livre.

Também é ouvido o lado espanhol, que claramente tem interesses financeiros na área e só tem a perder com uma separação.

Todo esse material foi editado para caber em duas horas de documentário, que tem algumas falhas de andamento. Por exemplo, cenas que poderiam ser totalmente cortadas por não agregarem ao filme e também à discussão proposta. Entretanto, a nobreza da ação faz com que seja perdoável.

Mostrar o que acontece na Catalunha é importante para que o mundo saiba do que se trata. Esse pedaço de chão europeu é alvo de grande disputa, que aparentemente (como mostrado no documentário) está longe de acabar.

Portanto, Duas Catalunhas nada mais é do que um polaroide desse período tenso e perigoso, e ao que tudo indica, não encontrará seu fim tão cedo.

Trailer e informações do documentário Duas Catalunhas

Sinopse: Parlamentares e ativistas com visões conflitantes falam sobre a complexidade da política da Catalunha e da luta para tornar a região independente da Espanha.

Idioma: espanhol europeu, com legendas em português;

Ano de lançamento: 2018;

Gênero: Documentário político;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Ver comentarios

  • Olá,

    Fiquei com uma dúvida, sobre o seu comentário: "Entretanto, é evidente que há um deles que está certo, e no caso, é o do pessoal que deseja independência" Essa é uma opinião/conclusão SUA ou do FILME?

    Obrigada desde já

Publicado Por