O plano imperfeito Netflix: Bloqueio Criativo e Solução

header-o-plano-imperfeito-original-netflix
Review of:

Reviewed by:
Rating:
3
On 16 junho, 2018
Last modified:3 outubro, 2018

Summary:

O ponto que quero focar no filme O plano imperfeito (um original Netflix) é sobre um comportamento bastante arrogante de tentar produzir um artigo top logo de cara. Querer desenvolver um artigo “DEUS” logo de cara trava qualquer pessoa. Acho que todos, em algum momento da vida, investimos muita expectativa sobre nós mesmos, nos tornando o nosso pior inimigo. Cobranças extremamente cruéis que nos fazem querer nos esconder no fundo de qualquer buraco, tudo isso causado pelo EGO.

Veja abaixo uma cena do filme, e me diga se não se identifica (independente de sua profissão):

Este comportamento de bloqueio criativo é muito comum, e “O Plano Imperfeito” ilustra muito bem esse problema de forma indireta ao enredo principal.

amiga-incentivadora-o-plano-imperfeito-original-netflix

Achei bem interessante a postura da amiga, porque sempre vejo dicas sobre escrita na Internet, e acho que a mais eficiente fala de “rezar para sempre fazer seu pior artigo possível“. Isso é um exercício de humildade e retira toda a cobrança que o EGO nos impõe. Afinal, pior que um artigo ruim, é a sensação de trava na improdutividade. A chefe de Harper (protagonista do filme) tem um blog muito famoso, sendo ela extremamente exigente e Workaholic. Por isso, o fato de Harper ter passado tanto tempo trabalhando para essa chefe (e sempre a admirando), fez com que ela se diminuísse perante si mesma, achando que “o incrível” seria o mínimo aceitável. Então, para que ela conseguisse fluir em seu desejo de escrever, precisou se desligar da empresa e ter o empurrão e apoio da amiga para prosseguir.

 

O Plano Imperfeito: Ódio e o Amor

amor-odio-coracao-lados-mesma-moedaAgora, já saindo do comportamento de bloqueio criativo, houve uma citação sobre “ódio” que achei interessante tratar aqui. Em uma conversa da Harper sobre uma possível falha do plano de unir (romanticamente) seus superiores, seu companheiro lamenta falando que agora eles “se odeiam”. Foi quando ela disse: “Com ódio a gente consegue trabalhar, ódio não é o oposto de amor, sabe o que é oposto ao amor? Indiferença“. Veja o trecho abaixo:

Na mesma hora, me lembrei de uma mensagem de André Luiz (trazida por Chico Xavier) que diz que o Ódio não é o contrario do Amor, mas sim que o ódio é o amor que adoeceu gravemente. Ou seja, são diferentes lados de uma mesma moeda.

 

Trailer e informações

capa-o-plano-imperfeito-original-netflixO filme “O plano imperfeito” saiu em 15 de Julho de 2018, e é bem interessante. Fala bastante sobre obsessão por trabalho e como as coisas importantes acabam sendo sacrificadas e ofuscadas por isso.

Sinopse: Harper (Zoey Deutch) e Charlie (Glen Powell) trabalham como assistentes para dois executivos em Manhattan. O temperamento e a dinâmica de seus chefes, transformam suas vidas em um verdadeiro inferno. Desesperados e exaustos, os dois jovens se juntam para elaborar um plano um tanto quanto ousado: fazer com que os seus superiores se apaixonem e, dessa forma, fiquem mais tranquilos em relação ao trabalho.

Gênero: comédia romântica.

Classificação etária: 14 anos.

Confira o trailer abaixo

Assista este original Netflix: acesse neste link.

Imagens de cenas do filme abaixo:

harper-o-plano-imperfeito-original-netflix
Harper, a protagonista

 

chefe-workaholic-o-plano-imperfeito-original-netflix
… e a temível chefe.

 

harper-cena-o-plano-imperfeito-original-netflix
Um momento de ameaças ao entregador de pizza…

 

harper-cena-2-o-plano-imperfeito-original-netflix
… que não funciona.

 

harper-atarefada-o-plano-imperfeito-original-netflix
Muito trabalho, criatividade de sobra, e nenhum tempo

 

chefes-workaholic-o-plano-imperfeito-original-netflix

chefes-workaholic-kiss-cam-o-plano-imperfeito-original-netflix
Ser pego pela “Kiss Cam” quando você não tem nada com a pessoa ao lado…

 

Se tiver a oportunidade de apreciar este original Netflix, conte para nós o que achou 🙂

Posts que você pode ser interessar

Sobre o Autor

Administrador do blog Interprete-me, Jerry D. Blodgett tem paixão pela literatura subjetiva e os estudos da filosofia e psicologia. Sempre que possível, faz pontes entre a reflexão interior e o entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *