Firebrand Netflix: Resenha do filme indiano sobre a força feminina

firebrand netflix filme indiano machismo feminismo estupro abuso

O filme Firebrand estreia na Netflix neste fim de semana, e traz temas que realmente importam para a discussão de uma sociedade melhor, tanto na Índia – onde se passa a história – quanto em qualquer lugar do mundo: o machismo precisa ser combatido, e o feminismo precisa continuar ganhando espaço no hall de discussões importantes (assista aqui).

firebrand netflix filme indiano machismo feminismo estupro abuso 1Entretanto, além de debater essas questões em sua linha narrativa principal, a produção também acerta ao trazer um drama pessoal que envolve a personagem principal, chamada Sunanda Raut, cujo trabalho toma boa parte de seu tempo e suas preocupações, mas não consegue disfarçar as cicatrizes e traumas resultantes de um evento em sua adolescência, que continuam a reverberar em sua vida e em seu casamento. É um trabalho gigante que tem muito a dizer – e a emocionar.

Uma vida dura

No filme Netflix Firebrand, conhecemos a advogada Sunanda Raut. Ela trabalha especificamente com casos de divórcio, onde ela sempre procura garantir a justiça para as mulheres, que historicamente sempre foram deixadas em segundo plano em uma sociedade tradicional e conservadora como a indiana. Em suas defesas, ela procura mostrar que essas mulheres – que muitas vezes são agredidas, humilhadas e afastadas do convívio de seus filhos – têm tantos direitos quanto os então maridos. Com isso, ela se torna uma das profissionais mais solicitadas em sua região, pois raramente perde uma causa. Entretanto, a vida pessoal de Sunanda passa por uma crise: mesmo amando seu marido, ela não consegue ter relações sexuais com ele por conta do trauma de ter sido estuprada quando era adolescente. Esse evento a deixou traumatizada, e ela procura, de alguma forma, se livrar desses sentimentos que guarda há tanto tempo.

firebrand netflix filme indiano machismo feminismo estupro abuso 2Este filme, que é a primeira produção original da Netflix na chamada língua marata, acerta em muitos quesitos. O primeiro deles é, sem dúvida, a interpretação de Usha Jadhav, que retrata a advogada sensível e que sempre defende as mulheres em seus casos, mas que possui traumas dos quais não consegue se livrar. Jadhav transmite muita verdade em sua atuação, sendo que em pouquíssimo tempo de projeção já estamos mergulhados em sua história e nos importando com seus problemas. Alcançar isso é uma tarefa difícil: nem sempre conseguimos “entrar” na história que nos é mostrada, ainda mais quando se há a barreira da língua. Nesse sentido, seu trabalho é louvável, digno dos prêmios que recebeu.

Outro ponto a se destacar é o enfrentamento do conservadorismo inerente daquela região. Sob todos os aspectos, Firebrand Netflix procura destacar que as mulheres são realmente oprimidas por serem consideradas inferiores aos homens. Esse é um problema antigo e que vem sendo atacado com mais força nos últimos anos. A história de vida da advogada Sunanda – tanto no profissional quanto no pessoal – é um lembrete de como os homens ainda tentam, de todas as formas, rebaixar a qualificação da mulher, seja na hora do divórcio ou na hora de “conquistá-la”, quando não raro, acabam usando da força física para submetê-las a uma situação que causa cicatrizes profundas.

A triste realidade de Firebrand

firebrand netflix filme indiano machismo feminismo estupro abuso 3O longa-metragem Firebrand, portanto, mostra uma realidade difícil para as mulheres de uma região que sempre sofreu com o conservadorismo histórico de seu povo. O machismo, nesses casos, é quase uma política de Estado. O filme sabe disso e procura reforçar o papel de sua heroína que, mesmo sofrendo com seus próprios problemas, inclusive em seu casamento, ainda encontra forças para lutar contra o sistema.

Contando com a simpatia pela causa que mostra, Firebrand retrata essa difícil realidade com sensibilidade, nos dando uma protagonista que se mostra forte apesar de suas fraquezas internas, contra as quais finalmente ela resolve lutar. Além de mostrar que nem todo homem é machista, pois o marido de Sunandra lhe dá todo o apoio de que ela precisa para conseguir superar seus medos. Antes todos fossem assim. Fica a lição.

Você também poderá se interessar por Love, Death and Robots, Durante a Tormenta, High Flying BirdDear ExSoniInspire, ExpireRoma.

Trailer e informações do filme indiano Firebrand Netflix

Sinopse Netflix: Em meio a seus próprios problemas conjugais e velhos traumas, uma advogada de sucesso defende suas clientes em casos complicados de divórcio.

Duração: 1h 56min;

Classificação etária: 16 anos;

Ano de lançamento: 2019;

Gênero: Drama;

Firebrand Netflix: Resenha do filme indiano sobre a força feminina
Firebrand traz temas que realmente importam para a discussão de uma sociedade melhor, tanto na Índia quanto em qualquer lugar do mundo. Saiba mais.
Editor's Rating:
4.5

Programação e Trailers dos Lançamentos Originais da Netflix dessa Semana

Mais Artigos

Sobre o Autor

Eventualmente temos correspondentes variados em nosso blog, que são os "convidados". Trata-se de artigos escritos por diferentes pessoas, todos feitos especialmente para o Interprete-Me (conteúdos originais).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.