Fyre Festival: Fiasco no Caribe Netflix – Resenha do documentário

fyre festival fiasco no caribe netflix documentario fraude evento

Vamos começar essa crítica falando a verdade logo de cara: Fyre Festival: Fiasco no Caribe é um dos principais documentários lançados neste começo de ano na Netflix (assista aqui).

Ao contar a história de um festival que deu errado, somos apresentados a temas mais profundos. Por exemplo, como atualmente somos irresistivelmente atraídos pelo marketing das redes sociais. Boa parte das fotos e videos que vemos no Instagram, por exemplo, não estão interessados em mostrar uma realidade, mas sim vender um estilo de vida. E é claro que aproveitadores e golpistas podem se aproveitar disso para ganhar uma grana.

fyre festival fiasco no caribe netflix documentario fraude evento marketing

 

O caso do Fyre Festival é emblemático, e quem se lembra das notícias nos jornais que falavam desse evento em 2017 sabe muito bem do que se trata. O documentário traz as minúcias daquela confusão, registrando entrevistas com pessoas de dentro e de fora da organização, que mal sabiam que estavam sendo ludibriadas. No final, o que fica é a lição: muitas vezes, um influenciador digital pode te levar a cometer certas loucuras – e perder um caminhão de dinheiro no caminho.

A farsa de Fyre Festival

O documentário, dirigido por Chris Smith (do ótimo “Jim & Andy”, também da Netflix), remonta a confusão do Fyre Festival. Este seria um evento ultra-exclusivo para endinheirados que seria realizado em uma ilha das Bahamas, que pertenceu a Pablo Escobar. Os organizadores pagaram a influenciadores digitais e algumas celebridades para postarem fotos que remetesse à exclusividade do evento, vendendo a imagem do que parecia ser um festival dos sonhos. “Parecia”, pois tudo não passava de uma enorme fraude.

Os organizadores (entre eles o rapper Ja Rule) venderam algo que não entregaram: aqueles que compraram os ingressos – que se esgotaram em pouco tempo – gastaram rios de dinheiro para comparecer a uma ilha deserta e abandonada, com comida de péssima qualidade e tendas toscas armadas na praia, ao contrário do luxo vendido na internet.

fyre festival fiasco no caribe netflix documentario fraude evento 2O documentário explora todas as nuances referentes a esse festival. Fyre Festival: Fiasco no Caribe entrevista não só aqueles que compraram os ingressos (geralmente pessoas ricas em busca de mais status, além de mais alguns que se endividaram para participar) como também pessoas que estiveram presentes da organização do evento e foram surpreendidas pelas condições que encontraram. Neste caso, todas culpam apenas um homem: Billy McFarland. Pouco tempo depois, descobiu-se que McFarland era na verdade um golpista que soube usar as mídias digitais para pregar um golpe multimilionário, atraindo celebridades e pessoas interessadas em aumentar seu status na internet. Com isso ele conseguiu lucrar em cima da ingenuidade – e por que não dizer, burrice – alheia.

Nas entrevistas conduzidas com pessoas que trabalharam na organização e acreditaram que seria um festival luxuoso como o vendido por McFarland, percebemos que o homem tem muita lábia. Ele conseguiu convencer todas essas pessoas de que realizaria talvez o maior festival de luxo do mundo. A realidade, como se sabe, foi bem diferente. Ele usou a imagem das redes sociais, vendida por pessoas que supostamente seriam idôneas e confiáveis, para criar uma cortina de fumaça onde ele aplicou seu sofisticado golpe.

Gênio do crime

Entretanto, conforme assistimos ao documentário Netflix Fyre Festival: Fiasco no Caribe, notamos que McFarland apenas se aproveitou de uma brecha que é conhecida, mas poucos ousam comentar: a artificialidade das celebridades e pseudo-famosos da internet, que vendem uma imagem de perfeição o tempo todo. Ele entendeu que, atraindo essas pessoas para seu projeto, seria muito mais fácil enganar o público. E conseguiu.

fyre festival fiasco no caribe netflix documentario fraude evento 3

Billy McFarland é um charlatão magnífico, uma espécie de gênio do crime. Porém, em Fyre Festival: Fiasco no Caribe o vilão mesmo é a internet. Muita gente foi enganada por querer emular um estilo de vida de riqueza, luxo e ostentação. Hoje, conforme é mostrado neste documentário, são motivo de piada, mas continuam vendendo a mesma imagem de antes nas redes sociais disponíveis. A mensagem é clara: as pessoas não aprendem, e sempre querem vender uma imagem que não possuem.

Você também pode se interessar por Reta FinalImpério de MemesEu e o Universo  e Back With The Ex.

Trailer e informações do documentário Netflix Fyre Festival: Fiasco no Caribe

Sinopse: O Fyre Festival prometia ser uma experiência musical de luxo numa ilha exclusiva, mas a arrogância de seu produtor colocou tudo a perder.

Duração: 1h 37min;

Classificação etária: 14 anos;

Ano de lançamento: 2019;

Gênero: Documentário;

Gostaria de ver filmes e games como terapia? Venha trocar uma ideia em nosso grupo de whatsapp

Mais Artigos

Sobre o Autor

Eventualmente temos correspondentes variados em nosso blog, que são os "convidados". Trata-se de artigos escritos por diferentes pessoas, todos feitos especialmente para o Interprete-Me (conteúdos originais).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.