Gamers Hardcore, Casual, Retrogamer, Fan Boy: O que é ser gamer?

Em um momento ou outro de nossas vidas já nos deparamos com a pergunta (ou já vimos um debate): o que é ser gamer?

Estive dando uma navegada por sites de perguntas e vi as mais variadas opiniões, umas exageradas, outras incompletas, mas parece que todos concordamos em alguns pontos.

 

Mercado crescente e a casualidade

 

Muito mais intuitivos e fáceis, os jogos casuais atraem pessoas de todas as idades
Muito mais intuitivos e fáceis, os jogos casuais atraem pessoas de todas as idades

Hoje, com essa indústria cada vez maior e mais abrangente, os videogames fazem cada vez mais parte de nosso dia a dia. O que antes era voltado para poucas pessoas, agora é para todos.

Lembro-me – num passado não tão distante – quando a galera se reunia para jogar aqueles jogos mais “hardcore” e os adultos olhavam torto para os videogames. Não apenas diziam ser coisa de criança, mas achavam-se incapazes de jogar. Não sei qual era a trava deles… Talvez tivessem vergonha de ficar apertando botões diante de uma tela com personagens pulando em plataformas (acho que tinham medo de gostar).

Mas, a questão é que naquela época os videogames não estavam presentes na vida de todos como está hoje. Apenas uma certa faixa etária jogava, e principalmente os garotos.

Com a vinda dos “games casuais” essa realidade mudou drasticamente. E não apenas estes. Vieram também um maior número de games para garotas, para adultos, os educativos, etc. Isso trouxe uma imersão cada vez maior da grande massa para o mundo dos games.

Um exemplo é minha mãe e padrasto, que nunca se interessaram por games, mas amaram rebater bolinhas no Wii, ou tentar se equilibrar numa corda bamba usando o Balance Board. Sem que notássemos, passamos uma tarde inteira jogando, e no final ela até comentou para que eu levasse o Wii na casa dela novamente na próxima visita. Eu fiquei maravilhada, super feliz. Finalmente consegui faze-la entender a graça de se jogar algo – mesmo que não fosse o estilo de jogos que eu costumo jogar com mais frequência.

Com essa entrada de novos tipos de consumidores para videogames tornou-se um pouco mais dificil dizer o que é ser um gamer, pois no sentido literal da palavra, gamer é aquele que joga.

 

Paixão incondicional

 

estereotipo-gamerApesar de os consumidores de videogames estarem aumentando, e a faixa etária e gênero estar cada vez mais variada, algo que todos os verdadeiros gamers têm em comum é sua paixão.

Já viu aquelas pessoas que passam quase 10 horas por dia jogando um determinado jogo? Digo, o mesmo jogo, durante o dia todo, todos os dias. Uma pessoa que respira aquele jogo em específico e não quer saber de mais nada? Tudo o que você perguntar sobre o jogo, ele sabe.

Este cara não é um gamer.

Ok, foi um choque? Talvez. Mas usei este exemplo acima para testar você. Acontece que o que faz de alguém um verdadeiro gamer não é a bitolação por um certo jogo, ou por um determinado segmento (por exemplo, alguém que gosta apenas e somente do gênero “RPG” não pode ser considerado um gamer).

Os verdadeiros gamers olham para os jogos com um olhar diferente. Eles gostam de jogar todos os tipos de jogos em todas as plataformas que puderem (talvez o único impedimento para que certos gamers não joguem em outras plataformas seja a limitação financeira). Um gamer não se prende ao gráfico de um jogo para dizer se ele é bom, muito menos fica bitolado em dizer que apenas jogos com ótimos enredos prestam, pois eles sabem que isso não é verdade. Sabem que existem algo além de gráficos e enredos: a diversão (recomendo leitura dos posts que linkei nas palavras anteriores).

É claro que um gamer pode ter um estilo de jogo predileto, mas ele não se prende a isso. Não é engessado, pois sua paixão é por games em geral. Com eles podemos conversar sobre qualquer tipo de jogo, e ele saberá manter uma conversação.

 

Jogadores sérios

 

Outra coisa que vi por aí é muita gente que diz que “quem joga Just Dance (e afins) não é um jogador sério de verdade“. Para esta questão, eu gostaria de perguntar: o que é ser um jogador sério de verdade? Gostar de jogos mais hardcore e cheios de desafios é ser um jogador sério? Depende.

Vou passar para vocês um trailer (State of Play), e este vídeo será o suficiente para explicar ao mundo o que é um jogador sério:

Obs: só encontrei o vídeo com legendas em inglês. Se você encontrar as legendas em português coloque nos comentários que eu faço a troca.

Então, cuidado com o uso do termo “jogar a sério”.

 

Estereótipo gamer

 

Um gamer não se mede necessariamente pelas aparências, e não dá para “querer ser gamer”. Ou você é, ou não é. Para querer ser gamer tem que aprender a se apaixonar pelos jogos antes.

Bom, o ato de colocar rótulos é uma das piores coisas que existem, mas é inevitável separarmos alguns sub-grupos. Tem sub-grupo para tudo: otakus, nerds e também os gamers. Vou colocar aqui alguns que me lembro, e se vocês souberem de mais outros digam aí nos comentários.

  • Hardcore Gamer:  aquele que gosta de grandes desafios, e jogos que necessitam de certa habilidade.
  • Casual Gamer:  estes são os nossos pais, avós… Aqueles que acham interessante pegar para se divertir uns minutos, mas logo estão pensando em desligar o videogame. Os gamers casuais também podem ser aqueles que gostam de jogos de puzzle e os “joguinhos de Facebook”.
  • Retrogamer: estes são os que têm uma certa preferência pelos games mais antigos. Não apenas pela nostalgia, mas por um prazer verdadeiro em joga-los.
  • Fan Boy: aquele que é meio viciado numa determinada plataforma, ou num determinado estilo (ou em um jogo específico).

 

 

Vida social

 

mickey-gamer-viciadoEste tópico poderia até render assunto para um post inteiro, mas por enquanto me limitarei a apenas algumas palavras: ser gamers não é necessariamente deixar de ter uma vida social. Um gamer pode fazer tudo o que faz e ainda ter tempo para os amigos no fim de semana, tempo para namorar, estudar, ir à academia… A questão aqui é saber gerenciar seu uso de tempo.

E, por ultimo, um gamer tem opiniões sobre aquilo que joga, e sabe debater seus pontos de vista em grupo de uma forma civilizada. 🙂

Tudo isso que eu disse acima engloba várias das opiniões que vi sobre “o que é ser gamer”. As opiniões podem divergir em alguns pontos, mas isso é natural, pois apesar de gamers, somos todos seres humanos.

Mais Artigos

Sobre o Autor

Escritora, redatora e ilustradora autodidata, Nantai procura reavivar a centelha de magia que todos temos. Gosta de montanhas, gatos, e de escrever ao som da chuva. Gosta de falar sobre fantasia e ficção científica, e colabora neste blog com um pouquinho de tudo. www.bcrausnantai.com

3 thoughts on “Gamers Hardcore, Casual, Retrogamer, Fan Boy: O que é ser gamer?

    1. Vivemos num mundo com muitos “posers“, e acho louvável alguém admitir algo assim. Eu acho que poderia existir uma outra “categoria”, para enquadrar aqueles que amam games, mas não tem tempo de jogar todos, mas que mesmo assim procuram o que podem à respeito.

      Mas, no fim de tudo, ficar categorizando algo tão abstrato e subjetivo é um erro. A paixão por alguma coisa (seja games, esportes, música, etc) não pode ser medida nem categorizada, pois cada um ama ou gosta a sua própria maneira. 🙂

      1. Exatamente! É difícil achar alguém que pense desse jeito. Sempre há muita discussão sobre esse tipo de rotulação, seja para qualquer tipo de gostos. Concordo contigo, a paixão não pode ser medida ^^ Ninguém “mede” a paixão que sente por alguém, não é mesmo? Por que não fazer o mesmo com nossos gostos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.