Longas e Curta-metragens

Mob Psycho 100 Netflix: Crítica do live action japonês

Lançado no começo de 2018 na plataforma da Netflix, o live action japonês Mob Psycho 100 tem o intuito de agradar quem é fã de animes e mangás. A live action foi inspirada no mangá de mesmo nome, lançado em 2015 (assista o live aqui).

A história segue a vida de Shigeo Kageyama, um jovem que possui habilidades e poderes psíquicos que vão aumentando conforme ele vai crescendo. Kageyama tenta viver uma vida normal e tranquila mas seus poderes não permitem, fazendo com que ele receba o apelido de Mob.

O live action mostra tanto o garoto tentando viver sua vida, quanto lutando contra inimigos e outras situações estranhas. Entretanto, é quando uma organização secreta aparece para tentar matá-lo. Apesar de ter poderes suficientes para fazer grandes coisas, Mob precisa ter cuidado na hora de utilizá-los. Caso os use 100%, seu corpo viria a explodir.

Mangá Mob Psycho 100

Como dito acima, o live action Mob Psycho 100 foi inspirado no mangá de mesmo nome. Foi criado por ONE, autor muito conhecido pelo título (anime e mangá) One Punch Man.

Apesar de ter toda a pegada sobrenatural com os poderes de Mob e todas as pessoas e organizações que ele tem de enfrentar, o live action e o mangá é considerada comédia, pois trabalha muito com o humor. Usando todo o contraste de vida normal e superpoderes, a série Mob Psycho 100 e as aventuras de Kageyama são bem divertidas de se assistir.

A primeira adaptação do mangá foi feita em formato de anime e ficou bem popular por todo o mundo, dando maior credibilidade ao título. E este foi um fator decisivo na hora da Netflix investir em trazer o anime para live action.

Elenco e edição

O elenco do live action conta somente com japoneses para fazer jus ao mangá. Mob é interpretado por Tatsuomi Hamada, que já apareceu em outros filmes e séries do mesmo estilo (puxando para o lado anime e mangá). O resto do elenco também possui um histórico do mesmo estilo.

Apesar de a maioria já ter feito outros filmes, a atuação muitas vezes peca durante todos os episódios. Eles deixam de passar certas emoções e não demonstram toda a complexidade de seus personagens o tempo todo, fazendo-os parecer mais rasos do que deveria.

Outro ponto que chama a atenção na hora de analisar a série é sua edição. Ao tentar transformar o live action o máximo possível em um estilo mangá shonen, a edição acaba pecando em diversos sentidos. Além disso, os efeitos especiais deixam muito a desejar, especialmente por serem utilizados o tempo todo quando Mob exibe seus poderes.

Para quem presta atenção nesses detalhes, a série pode incomodar um pouco.

O estilo de Mob Psycho 100 Netflix

Com um total de 12 episódios e totalmente na língua japonesa, Mob Psycho 100 é uma boa para os já fãs do anime e mangá lançados. Para os que procuram um live action no estilo shonen (estilo de mangá de ação e aventura), também pode ser um título interessante. Entretanto, muitos afirmam que o anime é bem melhor do que a série.

De qualquer forma, caso possa ignorar os erros que falamos, este live action de Mob Psycho 100 vai ser de grande interesse para você.

Entenda melhor sobre o que são doramas e live-actions, e saiba algumas curiosidades.

Também recomendamos as produções Live Action de BleachGood Morning Call e Levem meu Irmão. Mas, se o que procura é uma boa série de ficção científica (ou fantasia), dê uma checada aqui: Durante a Tormenta, Osmosis, A Ordem, Nightflyers e Love Death and Robots.

Trailer e informações do live action Netflix Mob Psycho 100

Sinopse 1: Ele não é muito assertivo, mas, quando se irrita, melhor todo mundo tomar cuidado – especialmente os outros espers.

Sinopse 2: Uma perversa organização está recrutando espers com as piores intenções. mas o poderoso médium Mob só quer continuar tocando a vida.

Idioma: japonês, com legendas em português;

Total de episódios (na data deste post): 1 temporada com 12 episódios de aproximadamente 24 minutos cada;

Classificação etária: 12 anos;

Ano de lançamento: 2018;

Gênero: Ação, Ficção científica, Série adolescente;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Publicado Por