O que nós fizemos no nosso feriado – Uma pureza inquestionálvel

o_que_nos_fizemos_no_nosso_feriado1Este post contem spoilers.

Anuncio:

Filmes Lançamento, Séries Exclusivas, Musicas, Jogos, Ebooks e Frete Grátis Ilimitado na Amazon! Tudo por R$ 9,90 por mês NÃO ACREDITA? Teste Grátis por 30 dias e confira.

Este filme surpreendeu muito ao encontrar uma pureza única em 3 crianças. Estão em uma fase da vida onde vivem as coisas como elas são, e não da forma politicamente correta pregada pela sociedade. Os “ajuizados” mais velhos, guardiões das corriqueiras convenções e bons costumes, jamais imaginariam uma ação tão aparentemente irresponsável e demoníaca de três crianças.

Trailer

O avô com câncer, no dia de seu aniversário, leva três de seus netos para a sua praia preferida. Os três são irmãos e, assim como seu avô, estão cansados das constantes brigas de seus pais, tios e as demais pessoas que se intitulam adultos.

atores_filmeEm meio às brincadeiras, o avô fala que não deseja ser enterrado e sim que deseja ter um funeral vicking. Como o velho amava o oceano, a ideia de ser colocado em um barco com seus pertences preferidos e ser queimado em alto mar era inspiradora. Horas depois o avô morre deitado na areia. As crianças, ao perceberem, não tem nenhum tipo de reação emocional envolvendo apego por sua perda e não despejam nenhuma lágrima. A pequenina com uma fagulha de tristeza diz: “Ele era um cara legal”.

Por que é tão incômodo ver os pequeninos tratar a morte dessa forma?

Anuncio:

Como Desenhar Melhor.

A criança mais velha, não sabendo o que fazer, acaba tomando a decisão de voltar à casa e avisar os adultos, mas ao chegar lá encontra todo mundo brigando e lembra das palavras do avô. Pega alguns de seus pertences favoritos e volta à praia determinada em dar o funeral desejado ao sortudo velhinho. Pasmem: sim, elas fizeram uma jangada improvisada e atearam fogo junto ao corpo. Já pensou se ele ainda estivesse vivo?

Crianças insanas, precisamos investigar!

Pensamentos de crianças livres e positivas nunca resistem à contagiante paranoia dos adultos. Recebem uma pesada carga de culpa projetada pela mídia e pelas pessoas ao seu redor. E depois vem muita gente confusa do porquê existem adultos problemáticos e por que o mundo esta tão caótico. Às vezes a carga imposta pela sociedade é tão destrutiva que para estas pessoas, infelizmente, só as drogas trazem uma alternativa desesperada de alívio.

Pense na bordoada que é achar, de coração, que fez algo bom e sentir esse impacto fulminante de ataques e julgamento descarado de tudo o que faz (mais conhecido como investigação). Por vezes, algo que nem está relacionado passa a ser foco e motivo incriminador. Para mim, o julgamento humano nunca foi e nunca será imparcial a ponto de ser 100% confiável. Somos todos tendenciosos a algo, e principalmente ao que temos de referência de nosso passado.

Mesmo dando spoilers, recomendo muito que veja este filme como uma forma de reflexão.

Deixe seu comentário sobre sua visão do que foi passado no filme.

Mais Artigos

Sobre o Autor

Administrador do blog Interprete-me, Jerry D. Blodgett tem paixão pela literatura subjetiva e os estudos da filosofia e psicologia. Sempre que possível, faz pontes entre a reflexão interior e o entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.