Longas e Curta-metragens

O Sucessor Netflix: Resenha da série sobre Máfia e negócios familiares

O Sucessor é o tipo de série que faz um enorme sucesso em qualquer lugar. Ao chegar na Netflix, o enredo que mistura o crime organizado com casos de família traz a possibilidade de prender o público na ponta da cadeira, pois ao mesmo tempo em que desenvolve todas as conexões familiares na sucessão de uma poderosa organização, também mostra como o crime se desenvolve sob uma fachada de legalidade, com a conivência dos poderosos (assista aqui).

A série, produzida totalmente na Espanha, tem vários toques de “O Poderoso Chefão” e outros filmes e séries que envolvem a máfia – seja ela italiana ou não – por trazer o crime organizado (que no caso dessa produção, trata de tráfico de drogas) como um negócio de família, conduzido por um único e poderoso homem que precisa tomar a decisão certa sobre para quem deixar o comando de seu legado.

A guerra dentro de fora do círculo familiar pode consumir tudo. É um drama pesado, aliado com uma ação bem organizada, que transforma a primeira temporada da série Netflix O Sucessor nessa obra tão bem alinhada.

A última batalha

Tudo começa com Nemo Bandeira, um homem extremamente poderoso, dono de várias empresas aparentemente bem sucedidas. Entretanto, toda essa fachada é só um disfarce para esconder seu verdadeiro negócio: a primazia do tráfico de drogas na Galícia, região da Espanha. Durante muitos anos ele comandou seus negócios com mão de ferro, totalmente centralizado. Acontece que, ao notar que está sofrendo do Mal de Alzheimer, Nemo entende que terá, em breve, que deixar o comando de seus negócios. Ele, que sempre foi centralizador, precisa eleger o seu sucessor. Isso dispara uma guerra interna dentro de seu círculo íntimo, envolvendo seu braço direito no comando do negócio de drogas, seus filhos e também outros interessados que, se preciso, irão até as últimas consequências para ocupar o lugar do poderoso chefão.

As referências a clássicos são vistas o tempo todo. Entretanto, ainda assim a série O Sucessor consegue ser um enredo original – na medida do possível, é claro. Nós já vimos essa história em diversas outras produções, mas essa série traz um frescor próprio, em que nos ligamos aos personagens principais como poucas. Nemo Bandeira, personagem interpretado por Jose Coronado, é um homem que, a despeito de todo o seu poder e periculosidade, é carismático e interessante. Ele é construído, tanto pelo roteiro quanto pelo trabalho de atuação de Coronado, cheio de camadas de personalidade. Isso confere a ele uma aura fincada na realidade.

Todos os outros coadjuvantes estão na medida em O Sucessor, não havendo uma ponta solta sequer para criticar. Fica claro que a produção acertou ao escolher seu elenco, mas o maior mérito está no roteiro. No decorrer dos episódios, somos apresentados aos poucos aos problemas e perigos que Nemo e sua família enfrentam para se manter no topo dos negócios. Não há pressa – o clima é construído primeiro, como qualquer boa série deve fazer. Aqui, segue-se essa cartilha ao pé da letra.

Uma maratona de O Sucessor

Com tudo isso, O Sucessor é uma série perfeita para maratonar. Produções que tem esses dilemas morais e personagens ambíguos sempre prendem a nossa atenção, sendo esse mais um bom exemplo. Ao menos aqui, temos um roteiro que sabe para onde quer ir e também o que pretende entregar ao espectador. É por isso que O Sucessor é uma série tão boa.

Evidentemente, a série não glamouriza o crime. O Sucessor não deixa de mostrar as consequências de uma vida desregrada e fincada no modo ilegal de enriquecer. Entretanto, são poucas as produções que conseguem passar essa mensagem sem nos aborrecer: O Sucessor tem drama, ação e até romance na medida certa, sem causar tédio no espectador.

Você também poderá se interessar por Love, Death and Robots, Durante a Tormenta, Árvore de SangueBordertownNightflyersHigh Society.

Conheça o conceito da Suspensão de Descrença, e entenda o que faz você mergulhar de verdade numa história fictícia!

Trailer e informações da série Netflix o Sucessor

Sinopse: Sofrendo de Alzheimer, o chefão do narcotráfico da Galícia planeja se aposentar e deixar o império para um herdeiro. Isso se o seu braço direito permitir.

Duração dos episódios: aproximadamente 75 minutos;

Classificação etária: 16 anos;

Ano de lançamento: 2018;

Gênero: Drama;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Ver comentarios

  • Estou assistindo e infelizmente até agora, no episodio 7, está muito ruim. Personagens caricaturados, sem expressão facial, interpretação fria e robotizada. Vou assistir até o final da primeira temporada, na esperança de que pode haver uma melhora, coisa que não acredito.

  • Eu estou adorando, claro que isso só acontece na medida em que VC avança nos episódios...aí se vê o grande vilão..

  • Estou no segundo capitulo realmente o caráter principal e realmente
    carismatico estou gostando muito nota 10 pela atuação intensa de Jose
    Coronado muito bom ator

  • assisti ate o final espetacular, horas voce quer que um morra, hora voce ja muda de opniao muito bom do começo ao fim

    • Série espetacular. Tudo bem amarrado no final, tirando a necessidade de mais temporadas. Fugiu do clichê da novela mexicana, presente nas séries espanholas, como toy boy, alto mar, as telefonistas e até lá casa de papel(me ataquem kkk) que com tantas temporadas acabou chovendo no molhado. O sucessor não decepcionou nem um momento, mesmo com o desfecho previsível, cumpriu a missão. Sem falar nas atuações excelentes.

  • Eu estou adorando a série. Vou assistir o último episódio da segunda temporada hoje dia 25/02/2020.

Publicado Por