Longas e Curta-metragens

Ozark Netflix: Crítica da segunda temporada (com Trailers Dublados)

Quando Ozark estreou na Netflix, em 2017, houve enormes comparações com uma outra produção muito conhecida do público: “Breaking Bad”. E essas paridades fazem sentido: tanto uma quanto a outra mostram pessoas comuns que, por força de eventos externos, acabam entrando para o mundo do crime por se verem sem saída.

São justas as comparações, mas o estilo de cada série é diferente. Na primeira temporada, Ozark captou as atenções logo de primeira, pois mostrou-se muito densa e totalmente profunda, não dando espaço para o espectador respirar. Essa é uma vantagem em um seriado que toca em temas tão complexos.

Agora, na segunda temporada, temos a oportunidade de nos aprofundar nesse drama, e as situações começam a ficar cada vez mais complicadas.

Ozark Netlix: Sangue, suor e lágrimas

Uma das coisas que fazem Ozark ser diferente de “Breaking Bad” é que, em Breaking Bad, trata-se de um homem confrontando suas escolhas (Walter White que, com a descoberta do câncer, começa a produzir metanfetamina em segredo da família). No caso de Ozark, é a família toda que está envolvida com os cartéis mexicanos e com o esquema de lavagem de dinheiro.

Este elemento narrativo abre alguns enredos interessantes para as crianças, enquanto tentam descobrir quais serão seus papéis. É interessante ver essa quebra da inocência, quando até mesmo os mais jovens sabem que, futuramente, terão parte nesse esquema criminoso comandado pelos pais.

O trabalho de atuação em Ozark continua fabuloso. Jason Bateman – conhecido mais pelas suas comédias – e Laura Linney demonstram ainda mais a sua relação conjugal de amor e ódio, que se estende desde a primeira temporada.

Entretanto, agora que eles estão ainda mais por dentro do “negócio” das drogas e sendo vigiados de perto pelos donos do dinheiro, a relação fica ainda mais tensa e problemática, mas ainda precisam fingir para o mundo exterior que são um casal exemplar, daqueles de comercial de margarina. E essa dualidade os atores conseguem mostrar muito bem.

Além do mais, ambos são uma espécie de esteio da série Netflix Ozark, pois em nenhum momento eles fazem um mal efetivo.

Entendemos, desde a primeira temporada, os motivos pelo qual eles entraram nesse mundo (e torcemos para que eles saiam logo de lá), entretanto, assim como qualquer pessoa, eles são motivados por desejos materiais, tornando-se um tanto gananciosos e imprevisíveis.

Uma temporada superior de Ozark

Embora possa ser difícil escapar da sombra de dramas com a mesma qualidade de história e atuações, Ozark consegue traçar seu próprio percurso na 2ª temporada, fazendo de cada personagem uma parte vital da história.

A família Byrde, juntamente com os inúmeros outros personagens multifacetados que habitam este mundo, merecem atenção. Mesmo que uma terceira temporada seja uma possibilidade, essa saída se destaca por contar uma história completamente cativante do começo ao fim. E para uma série dessa magnitude, conseguir superar a primeira temporada (amplamente elogiada pela crítica e público) é um feito e tanto.

Portanto, a segunda temporada de Ozark evita a famosa e temida “queda do segundo ano”, mantendo o que fez sua primeira excursão tão marcante. A família Byrde nunca soou tão atrativa, e mesmo com tantos perigos a enfrentar, desde o próprio cartel (representado por sua advogada) e as artimanhas para não serem pegos no flagra pelo fisco americano, eles continuam charmosos e cativantes.

No fim das contas, cada segundo do original Netflix Ozark vale a pena, então é melhor nem piscar.

Imagens e informações de Ozark Netflix

Sinopse 1: Em tempos difíceis, a família deve se unir. Isso significa esconder dinheiro vindo das drogas na parede de um chalé.

Sinopse 2: Um consultor financeiro leva a família para um lago remoto para lavar quinhentos milhões de dólares e acalmar um traficante.

Idioma: dublado (com opção de áudio original em inglês e legenda em português);

Classificação etária: 16 anos;

Ano de lançamento: 2017;

Gênero: Drama;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Publicado Por