Longas e Curta-metragens

Pilotos de Dragão – Hisone to Masotan Netflix: Crítica do anime (com Trailer)

O Studio Bones, criador do anime Netflix Pilotos de Dragão – Hisone to Masotan, é conhecido por animes como Fullmetal Alchemist e Eureka Seven. Com um histórico desses, essa nova produção passou meio despercebida do grande público dos mangás, mas finalmente chega às telas da Netflix.

E dizemos “finalmente” porque… Bem, ela é ótima!

Quem estava por dentro dos lançamentos e tinha algum conhecimento prévio dessa produção sabia que podia vir algo grande. As pretensões eram enormes e com um potencial verdadeiramente genuíno. Quem pagou para ver, acertou: é um anime bem equilibrado, colocando o drama e a aventura em doses iguais e que nunca duelam entre si. A diversão é garantida. Ainda bem.

Como treinar o seu dragão?

A história acompanha a jovem Hisone Amakasu, que está na Força de Autodefesa Aérea do Japão. Hisone é um personagem que começa triste, tanto é que se alistou apenas para ficar longe das pessoas e não precisar interagir com ninguém, e devido a isso desenvolveu uma personalidade agressiva.

As coisas mudam quando um OFT, ou seja, um Organic Transformed Flyer (outro nome para dragão) escolhe Hisone para ser seu piloto. O que vemos, portanto, é a transformação de Hisone: de figura triste e amargurada, que não se importa com ninguém, até sua ascensão como piloto de dragão.

Evidentemente há comparativos, muito justos por sinal, de Pilotos de Dragão com a animação em longa metragem “Como Treinar o Seu Dragão”,  lançado em 2010 pela Dreamworks. Mas, essencialmente, enquanto o filme tinha um apelo mais emotivo, aqui o desenvolvimento é o foco. Acompanhar os personagens mudando aos poucos é o que dá a graça desse anime.

É bastante interessante pontuar que a forma como os produtores escolheram apresentar os personagens e a trama é muito diferente do que se é acostumado a ver em outros animes. Até mesmo em produções em live action. Acontece que aqui não se perde tempo com explicações iniciais: sabemos apenas o que precisamos de Hisone e seu dragão. O resto vamos acompanhando conforme eles vão se tornando cada vez mais próximos.

Ao dispensar apresentações, a série ganha muito em agilidade e em conexão com o público.

Mantendo o ritmo

Por sorte, Pilotos de Dragão – Hisone to Masotan tem uma produção tão enxuta que não se perde em nada no ritmo. Terminamos de assistir ao show da mesma forma que começamos. E melhor: pedindo por mais. O trabalho aqui é abordar, de forma sensível, a solidão e até mesmo a depressão, e como a amizade e o amor podem ajudar a superá-la.

Só por isso esse anime já mereceria ser visto. Com tantas outras obras do gênero queimando o filme do quadro geral por aí, essa é uma ótima oportunidade de assistir a algo que realmente valha a pena. O pessoal do Studio Bones não economiza mesmo: raramente eles erram em alguma produção.

Equilibrando as emoções na medida certa, Pilotos de Dragão – Hisone to Masotan se torna uma excelente opção para o catálogo da Netflix, cada vez maior e cheio de produções que não agregam nada.

Ao menos aqui, a mensagem é cativante e visualmente arrebatadora, como poucas atuais do tipo conseguem ser.

Você também poderá se interessar por Rilakkuma e Kaoru.

Trailer e informações do anime Netflix Pilotos de Dragão – Hisone to Masotan

Sinopse 1: Ele a escolheu como piloto. E, juntos, vão cruzar os céus em defesa do espaço aéreo.

Sinopse 2: Hisone Amakasu acabou de ingressar na Força Aérea de Autodefesa. E logo foi escolhida como piloto de um dragão escondido na Base Aérea de Gifu.

Gênero: Anime, Fantasia, Ação;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Ver comentarios

Publicado Por