Categorias: GamesReflexões

Por que você sente medo nos games?

Cristais a serem coletados

Você já parou para pensar o que nos causa medo quando estamos jogando?

Aquela conhecida sensação que faz nossa barriga gelar, nos deixando com os olhos arregalados e os nervos sensíveis a qualquer estímulo do cenário. Claro, todos já passamos por isso.

Este pensamento me veio à mente quando eu estava dando uma volta em uma ilha do Second Life. Não era uma ilha qualquer: havia alguns objetivos de coletar uns cristais e coisas do tipo. Passeando pelo cenário vi várias coisas interessantes. Entre essas coisas havia uns bichos redondinhos e com olhos. Eles passeavam pelo gramado tranquilamente e eu ficava observando-os, achando tudo muito interessante.

O “assustador” Rock Monster

Mas, como eu não estava compreendendo bem a mecânica do jogo (afinal, em SL cada ilha tem seu próprio estilo), acabei apelando para um tutorial. Ao abri-lo eis que leio: “(…) mas cuidado com os Rock Monsters, pois se eles te pegarem você será teleportado para o ultimo checkpoint“.

Pronto! Era tudo o que eu precisava… Então aquelas coisas que eu estava admirando são perigosas? Ok, vamos lá…

Continuei meu “passeio” pela ilha à procura dos cristais, mas tudo era diferente agora. Eu olhava para todos os cantos à procura dos tais Rock Monsters, no intuito de evitá-los. Quando um deles se aproximou de mim (com um som alto de rocha batendo contra o chão), minha reação instantânea foi o pânico. Saí correndo de perto da criatura, e logo outro se juntou à perseguição.

O que aconteceu aqui? Não é estranho que antes eu estivesse admirando-os como quem vê uma bela paisagem, e no momento seguinte eu os evitava como se fosse para salvar minha própria vida?

 

O fator medo

 

Nos jogos de ação, terror, suspense e fantasia o “fator medo” geralmente tem uma aparência tenebrosa. Garras pontiagudas, lâminas afiadas, armas poderosas etc. Todo este perigoso arsenal de coisas tem um único objetivo: tirar você da jogada.

É claro que a aparência maquiavélica destas coisas ajudam para nos dar aquela sensação de pânico, e a sensação de urgência para eliminar o perigo rapidamente. Mas a aparência em si não é o fator que nos faz entrar neste estado de frenesi e “pânico”.

Para exemplificar melhor, imagine um outro tipo de jogo: Super Mario. Aqueles Super Koopa não são nem de longe assustadoras (são até bonitinhos e simpáticos), mas obviamente nós os evitamos. Se por acaso você estiver em sua última vida e um deles se aproximar perigosamente de você… o sangue gela.

Medo? Sim. Mas o que tememos não é o coitado do Super Koopa. A principal causa do medo nos jogos é o perigo que corremos de ter nosso objetivo interrompido.

Independente da aparência de seu antagonista, você o temerá… Pode ser um monstro feroz e escamoso, com baba gosmenta e ácida escorrendo por entre os dentes afiados, ou pode ser uma simples e “indefesa” pedra rolando.

 

Os extras

 

Desafio tenso em DmC Devil May Cry

Agora que nós já compreendemos qual é o principal objetivo do inimigo (evitar que você avance), podemos partir para o próximo ponto: a aparência e os efeitos sonoros ajudam sim a nos meter medo.

Mas, se pensarmos um pouco mais a fundo, veremos que isso ajuda mais em nossa imersão do que no medo em si.

Por exemplo, se você der uma espiada em seu amigo que está entretido com um jogo – numa daquelas cenas arrepiantes de Silent Hill – pode ter certeza de que ele estará tenso e de olhos arregalados, sem piscar (isso se você não tirar a concentração do rapaz, não é?).

Você, que acabou de chegar (pegou o bonde do jogo já andando), está vendo a mesma cena que ele, mas não tem nem um centésimo daquela tensão toda. Porque? Será que você é mais corajoso que seu amigo? Bom, talvez até seja… Mas o fato é que você não está tão imerso quanto ele. Não está hipnotizado pela cena, e isso faz toda a diferença.

Ah, aquelas torres de Far Cry 3… E se você cair de lá de cima?

Quando estamos jogando, nosso cérebro ignora tudo que está fora da tela. É como se estivéssemos dentro da cena, de corpo e alma. E a imersão com a história somado ao som de suspense ao fundo junto com o nosso receio de ter nosso objetivo interrompido a qualquer momento, causa este verdadeiro estado de tensão e medo – e hipnose parcial.

Algo semelhante acontece em filmes, pois nos identificamos intimamente com o protagonista, e passamos a ver seus objetivos como se fossem os nossos (isso se o filme for bom, e se você estiver concentrado nele).

Estar imerso em um mundo que não é o nosso é algo fantástico! E como é com você? O que mais te dá medo nos games, e como você reage a isso? Deixe seu comentário.

Compartilhe
Nantai

Escritora, ilustradora e taróloga autodidata, Nantai procura reavivar a centelha de magia que todos temos. Gosta de montanhas, gatos, e de escrever ao som da chuva. www.bcrausnantai.com

Ver comentarios

  • Eu sou extremamente medroso em questão, principalmente, de games. Filmes e animes que assisto de boa, se fossem jogos, eu duvido muito que jogaria muito tempo, mesmo com companhia.
    Uma vez eu havia instalado Amnesia no meu pc. E cheguei até a parte que os monstros começam a aparecer ( o que demora um pouco ). Não conseguia suportar todo aquele terror psicológico. t.t

  • No caso de jogos de terror não acho que seja bem medo, mas sempre fico tenso em certos momentos mas é normal kkkkkk ... Jogando com um bom headset parece que você entra no jogo, você consegue distinguir de que lado vem os barulhos e hoje em dia eles dão muita atenção nos efeitos sonoros nos jogos, muito louco. Ainda não tive a oportunidade de jogar aquele The Evil Within, mas pelo que andei vendo o jogo é pura tensão, com um bom headset é certeza de vários sustos.

Publicado Por