Longas e Curta-metragens

Punho de Ferro Marvel Netflix: Crítica da segunda temporada (com Trailer Dublado)

Há um problema sério com Punho de Ferro, tanto em sua primeira quanto nessa segunda temporada: a falta de originalidade é palpável.

Quando a Marvel se juntou à Netflix para criar as tramas que dariam origem a “Os Defensores”, a esperança era que, baseado no que a Casa das Idéias vem fazendo com seus super heróis no cinema, o trabalho nas séries fosse pelo menos igualado.

Mas não foi o que aconteceu.

Jéssica Jones e Demolidor foram as que tiveram melhor repercussão. Luke Cage deixou a desejar, e já podemos considerar a primeira temporada de Punho de Ferro um desastre colossal.

Infelizmente, os responsáveis por esta última não aprendem com os erros. Mesmo com as críticas pesadas que ela recebeu, a segunda temporada é uma repetição incessante de clichês e histórias fraquíssimas que não fazem jus ao personagem.

Punho de Ferro é uma comédia de erros

Para começar, Punho de Ferro desde o começo tem uma trama bastante tediosa. O ritmo lento em que as ações acontecem é de fazer qualquer um perder a paciência.

O que as outras séries derivadas de “Os Defensores” têm de movimentação e cenas bem coreografadas de lutas, faltou aqui. Os episódios são arrastados o suficiente para fazer desistir de continuar assistindo. Para seguir em frente, é preciso ser perseverante.

Não contente em ser lenta, a série Punho de Ferro Netflix também é bastante previsível. Dá para saber a motivação dos vilões com muita antecedência. Até mesmo as ações de Danny, o protagonista, é possível de adivinhar com folga. Isso é um erro claro de roteiro e direção que já vem da primeira temporada, mas que em vez de merecer cinco minutos de reflexão pelos realizadores, é ainda mais intensificado aqui. Não dá para entender.

Não lembra em nada as histórias e as maneiras de se produzir com super-heróis da Marvel. Acaba, portanto, se tornando uma comédia de erros no pior sentido possível: as falhas são tão gritantes que chegam a ser engraçadas.

Totalmente perdida

É impressionante que Punho de Ferro seja uma série com tanto investimento sendo que não faz a menor ideia de onde quer chegar.

Os personagens são desinteressantes e a direção é frouxa. O roteiro então, nem se fala. Infelizmente, bons atores precisam se prestar ao papel (literalmente) de encenar essas situações da melhor maneira, e nem isso é totalmente possível. A impressão que passa é que tudo foi produzido, escrito e ensaiado no dia seguinte por um diretor de doze anos de idade.

Não dá nem enxergar um ponto positivo em Punho de Ferro, nem forçando a barra. Todos os personagens parecem clichês ambulantes, estereótipos unidimensionais com quem ninguém conseguiria se importar na vida real, muito menos em uma série.

Finn Jones e Jessica Henwick, atores naturalmente sem grande carisma, não são ajudados pelas falas e pela direção totalmente sem rumo.

Enfim, esta é uma das poucas séries que se deve evitar, a não ser que você queira mesmo saber coisas possivelmente relevante para a continuação desse universo expandido que une Punho de Ferro a outros heróis da Marvel. Pois, resumidamente, essa é a prova de que: sim, persistir no erro é burrice.

Trailer e informações de Punho de Ferro Netflix

Sinopse 1: Seus inimigos controlam sua empresa e a cidade. Eles acham que ele está morto. A surpresa está no ar, e é rápida.

Sinopse 2: Quinze anos depois de ter sido dado como morto, Danny Rand ressurge. Com a força do Punho de Ferro, ele espera recuperar seu passado e cumprir seu destino.

Idioma: Dublado (com opção de áudio original em inglês, e legendas em português);

Total de episódios (na data deste post): 2 temporada com 23 episódios de aproximadamente 1 hora cada;

Classificação etária: 18 anos;

Ano de lançamento: 2018;

Gênero: Ação, Super-herói;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Publicado Por