Robôs Filme (Robots) – Uma crítica indireta ao consumismo

O longa metragem de animação da 20th Century Fox Animation, “Robôs”, tem uma arte excelente e história bem divertida.

A ambientação e os personagens de Robôs fazem com que nos vejamos facilmente no lugar do protagonista, Rodney Lataria, que devido às dificuldades da familia sempre usa peças de segunda mão, apesar de ser um exímio mecânico/inventor.

O interessante nesta animação é como somos apresentados a uma realidade da indústria, em que o lucro é visado independente daqueles que estão em pior situação (e, aliás, até explorando estes). Se fôssemos fazer uma ligação com o mundo real, poderia-se dizer que é como se surgisse uma empresa que vende novos órgãos ou membros humanos a preços altíssimos acabasse com os hospitais e remédios da população (para que todos fossem forçados a comprar os “órgãos” novos com eles).

Rôbos Filme e o Comercio Frio

É claro que a maioria não teria dinheiro para isso, e, no contexto de Robôs, acaba virando sucata. Em outras palavras, matéria-prima para a criação dos produtos da tal empresa.

Outra observação interessante que podemos fazer é com relação ao consumismo: como as grifes e quaisquer coisas que sejam comprável com dinheiro apenas escondem o que realmente somos por dentro. Ou seja, de que adianta nos preocuparmos com as aparências se a parte interna (e aqui refiro-me ao lado espiritual) está “podre”? Em Robôs, isso é apresentado de uma forma bem literal e interessante.

A inventividade em conjunto com a amizade e o desejo pela justiça se fazem presente nesta excelente animação, Robôs, recomendado para toda a família!


Compartilhe
Nantai

Escritora, ilustradora e taróloga autodidata, Nantai procura reavivar a centelha de magia que todos temos. Gosta de montanhas, gatos, e de escrever ao som da chuva. www.bcrausnantai.com

Publicado Por