Longas e Curta-metragens

Roma Netflix: Resenha do filme de Alfonso Cuarón

O filme Netflix Roma não é menos do que uma obra-prima. É o tipo de filme necessário para que possamos entender como funciona a hierarquia social que comanda a nossa sociedade até os dias de hoje (assista aqui).

A história do longa se passa nos anos 70, uma época conturbada para o planeta, principalmente para o México, onde a trama se passa. São fragmentos da memória do diretor Alfonso Cuarón, misturadas a uma trama de ficção onde uma empregada doméstica percebe que seu lugar no mundo é muito maior do que aquele que a forçaram a acreditar.

O mérito total desse filme é de Cuarón, que dirigiu, escreveu, produziu, fotografou e editou o filme Netflix Roma. Portanto, esta é uma obra de autor, em que ele comanda praticamente todos os aspectos. É um filme repleto de detalhes que, somados, trazem uma obra gigantesca em formato e conteúdo. Sem qualquer sombra de dúvidas, o filme Roma é uma realização imponente que pode – e deve – fazer a limpa em todas as premiações do ano.

O comum grandiloquente

Roma conta a história de vida de Cleo, uma jovem empregada doméstica que trabalha para uma família de classe média no México dos anos 70. Ela é uma pessoa simples, quieta, de modos econômicos, e que está bastante resignada com o seu papel na sociedade de então. A família para a qual ela trabalha gosta muito dela e faz questão de sempre deixá-la por perto – mas nunca sem lembrar que ela é uma empregada, portanto, sem as condições sociais que eles possuem.

As coisas mudam drasticamente quando ela engravida. A partir daí, acompanhamos a vida de Cleo durante a gestação do bebê e seus problemas, como o sumiço do pai da criança, e também seu despertar para uma nova realidade, na qual ela vivia presa pela zona de conforto. Ao mesmo tempo, o México – e o mundo – vivem uma nova era, de revolução. Tudo é mudança, e Cleo começa a entender quem é, e qual é seu lugar nessa sociedade.

A câmera magistral de Alfonso Cuarón capta todas as nuances de seus personagens sem se aproximar muito. É aí que moram os detalhes: ao não focar continuamente sobre um ou outro, exibindo diversas tomadas fechadas no rosto de seus personagens, ele escolhe colocá-los sobre um pano de fundo geralmente bagunçado, onde diversas coisas estão acontecendo ao mesmo tempo. Dessa forma, através de toda a ação que acontece no ambiente onde estão, nós podemos entender como o mundo de Cleo é bem caótico, como se estivesse mesmo em ebulição.

É fascinante observar esses detalhes, tão bem construídos por Alfonso Cuarón, pois são, além de simétricos, colocados na tela como um quadro, uma pintura em preto-e-branco.

A jornada emocional e espiritual de Cleo não seria nada, porém, sem uma atriz de talento e calibre para enfrentar esse desafio. Alfonso Cuarón, então, encontrou Yalitza Aparicio. A atriz tem o jeito certo para encarnar Cleo: quieta, com modos simples, nada afetados, ela vai crescendo de uma forma em que, na fantástica sequência final, ela já está simplesmente gigantesca em tela.

É o trabalho de uma vida, em que ela certamente será reconhecida pelas premiações que estão começando a chegar.

Um talento fora de série

Mas o grande mérito do filme Netflix Roma é de Alfonso Cuarón. Esta é a grande obra de sua carreira, a grande demonstração de seu talento fora de série – como se ele precisasse, já que dirigiu “Filhos da Esperança” e “Gravidade”, dois clássicos modernos. Além disso, também fez filmes como “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”, amplamente considerado o melhor da série.

Na produção Netflix Roma, porém, ele atinge o auge técnico e narrativo, criando assim um filme brilhante. São tantas qualidades que fica difícil enumerar, mas não há qualquer questionamento a respeito do talento de Cuarón para criar histórias empáticas e que se aproximem como nunca do espectador. Roma, portanto, é um filme para ser visto e sentido, e entender sua mensagem como uma grande transformação humana.

É excelente quando um longa-metragem tem o poder transformador, ao mesmo tempo em que é raro uma produção assim ser lançada. A Netflix acertou em cheio, trazendo o melhor filme de Alfonso Cuarón até o momento e, possivelmente, um dos melhores da década.

Você também pode gostar dos filmes Bird BoxDumplinBatalhasCrossroads One Two JagaTempo CompartilhadoRajma ChawalHappy as Lazzaro.

Crítica em Vídeo de Roma

Trailer e informações do filme Roma Netflix

Sinopse 1: O retrato íntimo e universal de uma família, expresso com recordações, compaixão e amor.

Sinopse 2: O diretor Alfonso Cuarón faz um retrato comovente da vida doméstica e da hierarquia social no México durante os turbulentos anos 70.

Ano de lançamento: 2018;

Gênero: Drama;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Publicado Por