Vivem endeusando o Chuck Norris, mas em Rota de fuga, Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger juntos a “fodice” não tem limites. Pra começar o personagem de Stallone tem uma paixão por seu trabalho e por isso é o melhor no que faz, mas sua função amada é nada mais nada menos que escapar de prisões de segurança máxima para provar que todas as prisões tem vulnerabilidades.

O cara é tão foda que ainda escreve livros mostrando suas teorias, o que faz com que naturalmente os diretores e projetistas das cadeias possam vir a melhorar cada vez mais, tornando a vida dele um inferno tortuosamente mais doloroso que o outro.

Trailer

Sua própria armadilha?

Ele acaba finalmente sendo jogado sem controle algum em um modelo de sua própria idealização de prisão segura. Dizem que não devemos tentar superar os outros, mas sim a nós mesmos, e olha aí que belo exemplo. Nesta empreitada ele não tem equipe, ninguém sabe sequer que existe tal prisão e muito menos sua localização.

Foi desenvolvida pelos endinheirados do submundo com intenção de lucrar com o desaparecimento de muitos elementos perigosos. O governo nem sonha que algo assim existe.

Talvez tenha reparado que até agora nem citei o Arnold Schwarzenegger. Este deixo para conferirem ao assistir, porque revelar o quão fodástico ele é, seria dar spoiler.

Rota de Fuga é um filme disponível na Netflix que vale a pena dar uma chance.

Compartilhe
Jerry

Administrador do blog Interprete-me, Jerry D. Blodgett tem paixão pela literatura subjetiva e os estudos da filosofia e psicologia. Sempre que possível, faz pontes entre a reflexão interior e o entretenimento.

Publicado Por