Seguindo os Fatos Netflix: Crítica do documentário BuzzFeed

Seguindo os Fatos, da Netflix, é uma série que destoa da nossa realidade. Em um mundo cada vez mais tomados pelas “fake news” e “realidades alternativas” de um Trump ou Bolsonaro – apenas para ficar em alguns exemplos clássicos – a Netflix se alia ao BuzzFeed (uma empresa de notícias) para trazer de volta o respeito aos jornalistas que passam o dia entregando notícias com as quais jamais poderíamos ter imaginado.

Essa produção, que é bem fácil de assistir por ser bem curta (seus episódios vão até 15 minutos, no máximo) mostra o trabalho de jornalistas dessa que se tornou uma verdadeira fábrica de notícias e verificação de dados, trazendo um assunto intrigante a cada novo vídeo.

Apesar de ser tão pequena, traz um conteúdo rico e que dá gosto em assistir.

Seguindo os Fatos: assuntos diferentes, dedicação completa

Os assuntos que vemos em Seguindo os Fatos são os mais variados possíveis. Só para que se tenha uma ideia, o primeiro episódio mostra um jornalista do BuzzFeed que está investigando os YouTubers que fazem vídeos propositalmente sensuais para acalmar as ansiedades do espectador.

É claro que a jornalista faz a pergunta importante enquanto observa um YouTuber relativamente atraente sussurrar suavemente no microfone: será que alguns usuários tratam esse método incomum como pornografia?

Esse é um tema que poucas pessoas fora dos entusiastas desse tipo de vídeo conhece, mas que nos é mostrado no documentários com imparcialidade e verdadeira curiosidade em desvendar essa questão.

Evidentemente, nem todos os assuntos são leves e divertidos. Um dos episódios discute a crescente revolução dos “Ativistas pelos Direitos do Homem”, com a jornalista explorando por que esse fenômeno ocorreu, conversando com membros dessa organização e também com mulheres que apoiam esses elementos que acreditam verdadeiramente estar se tornando minoritários na sociedade.

O melhor de Seguindo os Fatos é que os jornalistas procuram desvendar esses temas de forma absolutamente informativa, até mesmo educativa, e não se posicionam de forma política ou ativista em cima desses temas.

Essa é a verdadeira força da série: demonstrar a verdade como ela é, sem tomar algum lado.

Vivendo e aprendendo

Na placa, “prostituição é trabalho” (em tradução livre)

Apesar de não haver conclusões para todas as questões apresentadas no decorrer da série, Seguindo os Fatos cumpre seu dever com louvor ao levar a informação inteira ao espectador, sem meias-verdades e sem omitir alguma coisa para poupar quem quer que seja (e isso já é uma grande coisa, visto que muitos noticiários hoje em dia são tão parciais, mostrando apenas o que acham que o povo quer ver, e geralmente tomando uma posição e levantando uma bandeira).

Como já dissemos, em tempos de “fake news” (falsas notícias que o povo compartilha em redes sociais sem verificar a fonte), isso já é uma vitória por si mesmo.

A produção tem acesso aos jornalistas do BuzzFeed de modo completo, sem esconder nada, e é fascinante acompanhá-los em sua busca pelas matérias que mais podem levar algum conhecimento ou esclarecimento a quem os acompanha na rede, através do seu site ou dos vídeos que publicam nas redes sociais.

Mesmo com temas espinhosos e outros mais suaves, Seguindo os Fatos é um belo contraponto aos jornais de internet e outros veículos de comunicação que, tomados por uma agenda a favor de alguma posição, deixam de mostrar aquilo que mais interessa ao público: a verdade nua e crua, seja ela como for, sem medo de cara feia!

E a segunda temporada de Seguindo os Fatos já está aí!

E, para quem ama informações nuas e cruas e quer desvendar diferentes realidades recomendamos também os documentários: ExtremisPor Dentro das Prisões Mais Severas do MundoDoenças do Século 21, Nosso Reino, Sou um Assassino, Turismo Macabro e Operação Enganosa.

Imagens e informações de Seguindo os Fatos Netflix

 

Sinopse: Acompanhe os repórteres do BuzzFeed investigando os temas mais inusitados e polêmicos, de tendências bizarras da Internet ao uso de drogas injetáveis.

Idioma: inglês com legendas em português;

Total de episódios (na data deste post): 1 temporada com 7 episódios de aproximadamente 17 minutos cada;

Classificação etária: 16 anos;

Ano de lançamento: 2018;

Gênero: Documentário de assuntos polêmicos;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Publicado Por