Longas e Curta-metragens

The Seven Deadly Sins (Os Sete Pecados Capitais) Netflix: Crítica do anime

The Seven Deadly Sins (ou Os Sete Pecados Capitais) traz um equilíbrio perfeito entre ação e comédia. Poucas vezes, na enorme profusão de animes que são lançados anualmente, é possível acompanhar um feito desse.

Consequentemente, Os Sete Pecados Capitais é um anime delicioso de assistir. Nanatsu no Taizai – o nome original da produção – está disponível na Netflix em todos os seus episódios, que são, acredite, completamente viciantes.

Por mais que a primeira aparência possa enganar – ainda mais com um nome desses – The Seven Deadly Sins traz para a tela uma história medieval, mas que não tem um ritmo arrastado como as produções desse contexto histórico costumam ter (independente da mídia onde está inserida). Aqui, sendo um anime, ela consegue passar mais dinamismo e ser, em doses iguais, engraçada e agitada. Coisa que nada lembra, assim falando, uma história passada na Idade Média, certo? Ainda bem.

Realização competente

The Seven Deadly Sins não tem pressa em apresentar seus personagens principais. Apesar de se tratar da história de um grupo de guerreiros altamente poderosos, não há nenhum tipo de clima de suspense ou terror na história deles. Pelo contrário: somos apresentados a figuras engraçadas e enérgicas, cujas histórias pessoais vão se desenrolando aos poucos um capítulo após o outro.

A princesa Elizabeth, que precisa encontrar os sete guerreiros que se tornaram fugitivos, também tem lá seu carisma. É uma personagem importante e que é muito bem concebida, pois nos apegamos facilmente a ela.

A parte da ação se dá por conta da luta contra os vilões, chamados de Holy Knights (os cavaleiros sagrados). Todos, sem exceção, são personagens com história pregressa e que justificam suas ações no presente. E isso, para um anime, tem sido cada vez mais raro.

Quanto mais se aumenta a produção do gênero, menos se dá atenção aos detalhes de um roteiro, para seguir uma história lógica e praticamente sem furos. The Seven Deadly Sins consegue essa façanha, e por isso já merece reconhecimento.

Isso porque não há apenas as cenas engraçadinhas e a ação costumeira que cativam o público de animes. Eles são tão bem construídos que há até mesmo uma carga dramática para suas ações, no passado e no presente. Entendemos facilmente por que os sete cavaleiros acabaram fugindo do reino, e por que eles são procurados pela princesa para voltar.

Todos ali têm seus motivos, nada é gratuito ou forçado. Ganha-se muitos pontos nesse sentido, pois acreditamos no que estamos vendo.

Um mundo novo

Somos apresentados, durante The Seven Deadly Sins, a um mundo inteiramente novo onde vários tipos de raças coexistem, como os próprios humanos, os gigantes, as fadas, etc. É bem diversificado, e muito bem pensados pelo design de produção. O traço evoca as melhores tradições do anime, sendo que é fácil sentir um certo saudosismo, pois lembra muito aqueles que assistimos na infância.

Por fim, seus méritos estão em equilibrar muito bem essa imensa diversidade de personagens e situações em arcos narrativos que são fáceis de seguir.

Apesar de parecer intrincado no começo, logo The Seven Deadly Sins se torna leve e fácil de acompanhar, não sendo nenhum peso ao espectador, já que não desenvolve suas tramas com histórias mirabolantes e difíceis. As lutas são boas, as piadas são engraçadas e os personagens carismáticos.

Outras séries de animes que também podem lhe interessar são Fruits Basket, Sirius The JaegerLost SongForest of PianoPilotos de DragãoA.I.C.O. Incarnation, Rilakkuma e Kaoru, Last Hope e SWORDGAI The Animation.

Trailers e informações do anime Netflix The Seven Deadly Sins

Sinopse 1: Se você vai combater o mal, é melhor levar os caras mais malvados para o seu lado. Princesa, é a sua única chance.

Sinopse 2: Com a retomada da capital, e a retomada do Reino de Liones, Meliodas, Elizabeth e Hawk voltam suas atenções ao Chapéu de Javali.

Idioma: Dublado (com opções de idioma original em japonês, com legendas em português);

Total de episódios (na data deste post): 2 temporada com 28 episódios de aproximadamente 24 minutos cada;

Classificação etária: 14 anos;

Ano de lançamento: 2016;

Gênero: Aventura, ação, fantasia;

Compartilhe
Convidado

Este é um artigo enviado por um convidado do site.

Publicado Por